PUBLICIDADE

Melhores filmes de 2020 serão exibidos em festival online

Festival Sesc Melhores Filmes acontece entre os dias 14 de abril e 5 de maio

15 abr 2021
12h40 atualizado às 18h46
0comentários
12h40 atualizado às 18h46
Publicidade

Não conseguiu assistir aos filmes mais premiados de 2020? Não se preocupe: o 47º Festival Sesc Melhores Filmes te dará mais uma chance. Entre 14 de abril e 5 de maio, o evento exibirá as produções mais bem avaliadas pelo público e pela crítica - e o melhor, com sessões online e totalmente gratuitas na plataforma Sesc Digital.

Regina Casé vive a caseira Madá no longa Três Verões, dirigido por Sandra Kogut
Regina Casé vive a caseira Madá no longa Três Verões, dirigido por Sandra Kogut
Foto: Divulgação/Vitrine Filmes

Entre as produções brasileiras, estão Babenco, de Bárbara Paz, escolhido para representar o Brasil no último Oscar; e Três Verões, longa de Sandra Kogut protagonizado por Regina Casé. Já entre os destaques internacionais está Honeyland, indicado ao Oscar 2020 nas categorias de documentário e melhor filme estrangeiro pela Macedônia.

Além da programação regular, haverá sessões especiais com clássicos premiados em edições passadas; uma homenagem à atriz brasileira Marcélia Cartaxo; e a Faixa Especial Abril Indígena, com filmes que abordam questões relativas aos povos originários.

 

 

Entre os mais de 30 filmes do catálogo, o Terra selecionou 6 longas imperdíveis para você assistir no sofá de casa. Confira abaixo:

Honeyland
Aninhada em uma região montanhosa isolada no interior dos Balcãs, Hatidze Muratova vive com sua mãe doente em uma vila sem estradas, eletricidade ou água corrente. Ela é a última de uma longa fila de apicultores selvagens, consumindo um mel vivo da agricultura em pequenos lotes para serem vendidos na cidade mais próxima. A existência pacífica de Hatidze é perturbada pela chegada de uma família itinerante, e não demora muito para que um conflito evolua, expondo a tensão fundamental entre natureza e humanidade. Até 5/5.

Aos Olhos de Ernesto retrata a amizade entre um viúvo e uma jovem passeadora de cães
Aos Olhos de Ernesto retrata a amizade entre um viúvo e uma jovem passeadora de cães
Foto: Divulgação/Casa de Cinema de Porto Alegre

Aos olhos de Ernesto
Filme conta a história de um velho fotógrafo que está ficando cego e tenta conviver com as limitações da velhice. Com a chegada de uma jovem passeadora de cães, ele descobre que ainda pode se divertir, se apaixonar e fazer amizades aos 70 anos. Disponível por 24 horas, a partir do dia 17/4, às 20 horas.

Três verões
Através do olhar de Madá (Regina Casé), uma caseira num condomínio de luxo à beira mar, acompanhamos o desmantelamento de uma família em função dos dramas políticos que abalaram o país durante três anos consecutivos (2015, 2016 e 2017). Disponível por 24 horas, a partir do dia 16/4, às 20 horas.

Babenco - Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou
“Eu já vivi minha morte, agora só falta fazer um filme sobre ela” – disse o cineasta Hector Babenco a Bárbara Paz, ao perceber que não lhe restava muito tempo de vida. Ela aceitou a missão e realizou o último desejo do companheiro: ser protagonista de sua própria morte. Nesta imersão amorosa na vida do cineasta, ele se desnuda, consciente, em situações íntimas e dolorosas. Disponível por 24 horas, a partir do dia 24/4, às 20 horas.

Retrato de uma jovem em chamas venceu o prêmio de melhor roteiro em Cannes, em 2019
Retrato de uma jovem em chamas venceu o prêmio de melhor roteiro em Cannes, em 2019
Foto: Divulgação

Retrato de uma jovem em chamas
Marianne é contratada para pintar o retrato de casamento de Héloïse, uma jovem mulher que acabou de deixar o convento. Por ela ser uma noiva relutante, Marianne chega sob o disfarce de companhia, observando Héloïse de dia e a pintando secretamente à noite. Conforme as duas mulheres se aproximam, a intimidade e a atração crescem, enquanto compartilham os primeiros e últimos momentos de liberdade de Héloïse, antes do casamento iminente. Disponível por 24 horas, a partir do dia 01/5, às 20 horas.

A febre
Justino, um indígena de 45 anos, trabalha como vigilante em um porto de cargas e vive em uma casa modesta na periferia de Manaus. Desde a morte da sua esposa, sua única companhia tem sido sua filha Vanessa, mas ela está de partida para estudar medicina em Brasília. Com o passar dos dias, ele é tomado por uma febre forte. Em seus sonhos, uma criatura vagueia perdida pela floresta. Na televisão, o noticiário fala de um animal selvagem que ronda o bairro. Justino acredita que está sendo seguido, mas não sabe se quem o persegue é um animal ou um homem. Até 5/5.

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade