0

Lindsay tem processo contra jogo de videogame rejeitado

Atriz processou a Rockstar Games por considerar personagem Lacey Jonas ilegalmente baseada em sua semelhança.

3 abr 2018
18h41
atualizado às 19h12
  • separator
  • comentários

Lindsay Lohan tentou processar os criadores do videogame Grand Theft Auto V por causa de uma personagem que ela disse que fazia uso ilegal de sua imagem. Entretanto, o processo foi rejeitado na última quinta-feira pela corte do estado de Nova York.

Seis juízes do Tribunal de Apelações de Nova York confirmaram a decisão de uma corte inferior que rejeitou a reivindicação civil de Lohan contra a Take-Two Interactive, em relação à personagem "Lacey Jonas". A figura aparece em um evento aleatório chamado "Escape dos Paparazzi" em GTA 5. Como Lohan, Jonas é uma celebridade que ficou famosa por ter tido uma rápida ascensão à fama, e se torna um assunto popular na mídia dos tablóides.

Lindsay
Lindsay
Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

De acordo com a Entertainment Weekly, a corte decidiu que a personagem não era um retrato da atriz, mas apenas tinha "representações indistintas e satíricas do estilo, da aparência e da personalidade de uma jovem mulher moderna que ia à praia".

Lohan entrou com uma ação contra a Rockstar Games (que pertence à Take-Two) em 2014, logo após o lançamento do jogo. A atriz de Meninas Malvadas e Operação Cupido alegou que a personagem era ilegalmente baseada em sua semelhança, especificando que a voz e as roupas de Jonas eram deliberadamente semelhantes, e foi promovida como tal sem o seu consentimento. Take-Two inicialmente respondeu em 2014, chamando de um "golpe de publicidade".

 

Enquanto o Tribunal de Apelações concordou com Lohan que um personagem do jogo poderia constituir um "retrato", foi decidido que não era o caso neste cenário. Segundo o site Polygon, a decisão na verdade tem implicações significativas: "Estabelece, pelo menos na jurisdição de Nova York, que os avatares de videogames são equivalentes a fotografias, filmes ou outras representações sob a lei".

A publicação ainda especula que Lohan pode não deve terminar seu processo de Lohan contra a Take-Two. A atriz ainda pode apelar para a Suprema Corte dos EUA, mas ela teria que mostrar como a decisão e as leis de privacidade do Estado entram em conflito com uma lei ou um precedente constitucional dominante.

Lohan está no elenco da série Sick Note e do filme The Shadow Within, ambos inéditos no Brasil. Além disso, a atriz ainda tenta tirar Meninas Malvadas 2 do papel.

Atriz Lindsay Lohan dá sinais de conversão ao islamismo

 

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade