0

Disney não planeja recontratar James Gunn apesar da carta aberta assinada pelo elenco de Guardiões da Galáxia

Ao lado do público e de outras personalidades do cinema, os atores da franquia espacial da Marvel saíram em defesa do cineasta demitido.

2 ago 2018
13h12
  • separator
  • comentários

Mesmo com a pressão popular, manifestada através de uma petição online que já angariou quase 400 mil assinaturas, e com a carta aberta assinada pelo elenco principal da franquia Guardiões da Galáxia, a Disney não planeja ceder no caso James Gunn - o cineasta foi demitido recentemente do comando de Guardiões da Galáxia Vol. 3 por causa de uma série de tuítes ofensivos, publicados há uma década. Assim, indo de encontro ao clamor generalizado dos fãs e da comunidade cinematográfica, a Disney não pretende recontratar Gunn (via Variety).

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Extremamente criticada por não ter ofertado uma segunda chance ao realizador - que declarou ter mudado sua postura durante a última década, afirmando que é uma pessoa completamente diferente daquela que postou piadas sobre pedofilia e estupro no Twitter, ainda no fim dos anos 2000 -, a companhia acredita que trazer o diretor de volta seria um movimento completamente contrário às suas tradições, padrões e crenças; afinal de contas, é preciso lembrar que a Disney é uma referência na indústria cinematográfica quando se trata de entretenimento infantil/familiar.

Chris Pratt, Vin Diesel, Zoe Saldana e o elenco de Guardiões da Galáxia assinam carta aberta em apoio a James Gunn

O estúdio, ainda, reconheceu o peso da declaração conjunta emitida por Chris Pratt, Zoe Saldana, Vin Diesel e cia., uma bombástica carta aberta que deixou no ar a possibilidade de um rompimento entre as estrelas e a Disney. Todavia, a casa de Mickey Mouse não está de fato preocupada com a tensão gerada porque todos os atores que participaram do comunicado estão sob contrato. Assim, na pior das hipóteses para a Disney, a companhia entraria em rota de colisão judicial com todos os astros de Guardiões da Galáxia por quebra de contrato... e provavelmente levaria a melhor nos tribunais. Portanto, tudo indica que o estúdio segue no controle da situação.

Os próximos passos de Gunn, por sua vez, são tão incertos quanto o futuro de Guardiões da Galáxia Vol. 3. Uma vez que a Disney deve cortar todos os laços com o cineasta, é altamente improvável que a produtora venha a utilizar o roteiro que o diretor já havia entregue; desse modo, a casa de Mickey Mouse terá que encontrar um novo realizador e escritor para a terceira aventura dos mercenários liderados pelo Senhor das Estrelas (Pratt). Logo, a possibilidade de que o lançamento de Guardiões da Galáxia Vol. 3, originalmente marcado para 2020, também seja adiado não pode ser descartada.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade