0

TV provoca 'corrida' por casas de 1 euro na Itália

Sambuca di Sicilia lançou medida para repovoar centro histórico

21 jan 2019
17h11
atualizado às 17h42
  • separator
  • comentários

A cidade de Sambuca di Sicilia, no sul da Itália, já recebeu mais de 40 mil emails com pedidos de informação sobre sua oferta para vender casas pelo valor simbólico de um euro (R$ 4,28).

Cidade de Sambuca, Sicília
Cidade de Sambuca, Sicília
Foto: iStock

A iniciativa, lançada em abril do ano passado, virou uma febre após ser tema de um programa da emissora CNN e tem como objetivo revitalizar o patrimônio urbano e arquitetônico do centro histórico, além de impedir o despovoamento da cidade.

Sambuca di Sicilia conquistou o título de vilarejo mais belo da Itália em 2016 e também foi divulgada por outros veículos de comunicação internacionais, como o jornal The Guardian. A central de telefonemas da Prefeitura teve seus canais congestionados e recebeu ligações principalmente dos Estados Unidos.

O programa dedicado a Sambuca di Sicilia na CNN, chamado "Italian town of Sambuca in Sicily sells homes for a dollar", promoveu uma verdadeira caça à compra dessas residências. O prefeito da cidade, Leo Ciaccio, criou até uma força-tarefa com moradores locais para responder às milhares de perguntas.

"Queremos fornecer todas as informações necessárias e convidar essas pessoas a visitarem Sambuca para perceber a beleza do nosso vilarejo, que queremos valorizar com essa iniciativa", declarou.

A cidade já tem experimentado uma espécie de renascimento graças à compra e reestruturação de imóveis nas vielas de seu centro histórico por parte de alguns cidadãos estrangeiros. A comunidade local é formada por suíços, alemães, franceses, ingleses e lituanos e quer expandir suas fronteiras para além da Europa.

"Eu acabei de receber uma ligação de Dubai, por parte de um grupo de investidores árabes que se diz disposto a comprar todas as casas à venda", contou o secretário de Cultura Giuseppe Cacciopo, que coordena o projeto "Casas a 1 euro".

Essa iniciativa foi vista pela primeira vez em 2010, na cidade de Salemi, também na Sicília, e foi sucessivamente imitada por outras cidades do sul do país. Apesar do custo simbólico das casas, existem condições específicas que devem ser respeitadas para a compra, como depositar uma caução de 5 mil euros, que será restituída após as obras de reforma e reestruturação dos imóveis, que custam no mínimo 15 mil euros.

Veja também:

Os sons esquecidos do pracinhas

 

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade