PUBLICIDADE

10 fotógrafas que inspiram

25 ago 2023 - 09h01
(atualizado às 09h12)
Compartilhar
Exibir comentários

Texto por: Marina Maux

Ser mina no audiovisual não é fácil e só a gente sabe como é. Só a gente sabe como é estudar, se dedicar, ser multifacetada e mandar bem em todas as etapas de produção e ainda assim ser tratada como enfeite de cena, sempre à margem do protagonismo. Só a gente sabe como as oportunidades são mais escassas. É tipo uma rede de contatos a qual a gente pode até está próxima mas nunca de fato com total acesso. 

Só a gente sabe daquele bloqueio, de como os caras vão puxando uns aos outros. E parece que quando chega na nossa vez, algo falta. Dói demais ficar lá, nesse limbo quando o assunto é o acesso que profissionais homens têm. O que será que falta né? 

Só a gente sabe como é ser subestimada, e só a gente sabe como é ter que lutar constantemente para que isso não afete nossa própria percepção de si mesmas como profissionais e artistas. Não vou mentir que essa parada desanima, mas só a gente sabe também como somos muito maiores que isso. 

Eu sei porque desde que comecei tive referências brabas de minas que enfrentam seus próprios demônios dentro dessa cena que mascara sua rejeição por nós, incluindo uma mulher em meio a uma lista de 100 homens, já que incluir já implica que essa cena não é nossa né? Mulheres essas, que ainda assim entregam um trampo de máxima qualidade e seguem se destacando como profissionais de alto nível. 

Segue aí a lista das BRABAS que vem me inspirando nesses últimos anos:

Sthefany Barros

Eu tive a grande honra de fazer meu primeiro trampo audiovisual em um set só de mulheres. Nele, a Sthefany era a diretora. Desde então eu acompanho fielmente o trabalho dela que tem cada vez mais conquistado os espaços que tanto merece 💗

Foto: AUR

Maria Paula Freire 

Pouco mais de um ano atrás eu estava em Caxias fotografando um evento e uma mina me chamou para trocar ideia. Essa mina era a Maria Paula, ela estava no role só para curtir, mas fez a maior questão de botar a cara e demonstrar carinho por ver outra mina ocupando espaços. Falando em botar a cara, Maria Paula é uma fotógrafa de grande talento, sua especialidade é o autorretrato.

Foto: AUR

Estela Carolina

Quem faz os registros daquela cena que ninguém ta olhando ainda? A que ainda ta para entrar para história? A Estela faz isso. 

Foto: AUR

Maria Clara Oliveira

A Maria Clara Oliveira, A.k.a Macla é em especial uma das minhas referências de trabalho. De como ocupamos  espaços na base da paciência, talento e competência. 

Foto: AUR

Lyza Oliv 

Nós mulheres fotógrafas somos artistas por natureza e empreendedoras por obrigação e a Lyza é minha ref de quem da aula equilibrando os dois. A gata tem sua própria produtora: @castelab.cc e acabou de dirigir , "Ombrim" o último clipe do @kevinochris.

Foto: AUR

Pedrita

A Pedrita é um outro exemplo de profissional que da aulas equilibrando o fator arte e business. Ela é  proprietária do @flyzstudio. Isso tudo ainda sendo mamãe ao mesmo tempo.

Foto: AUR

Steff Lima

Conheci a Steff pelos cliques dela no show do Travis Scott, foto que o próprio artista postou em suas redes. Desde então a gata só fez o corre crescer. De shows do Ret a clipes da Tasha e Tracie, a entrega é sempre a melhor possível.

Foto: AUR

Amanda Melo 

Conheci a Amanda pessoalmente bem recentemente, mas já acompanho o trampo da gata de tempos. Ela vai de Numanice a shows do Matanza. A gata faz o corre dela!

Foto: AUR

Roberta Vaz (lentemarginal)

A Roberta é outra fotógrafa que eu já conhecia o trampo e mais recentemente tive a chance de conhece-la pessoalmente. É muito doido como a identificação é rápida e fácil quando somos duas minas cheias de sonhos vindo do mesmo lugar.  A Roberta já tem que já ganharam espaço até em exposições.

Foto: AUR

Lilo Oliveira

Simplesmente artista. Lilo é fotografa e diretora criativa, já fez cliques de Erykah Badu, Alicia Keys, Marisa Monte e Gloria Maria. Ela também produz prints de suas obras que estão disponíveis para venda no seu perfil do Instagram.

Foto: AUR

Curtiu? Quem sabe a gente não coloca uma parte II na pista? Só depende de vocês =)

Sobre Marina Maux

Marina Maux tem 25 anos, é moradora da Pavuna, Zona Norte do RJ. É formada em Turismo na UERJ, mas seguiu sua carreira a partir de sua formação em Cinema, na escola e projeto social, Encontrarte Audiovisual. Marina é artista e realizadora, especializada em direção (Existe Amor Na BXD), fotografia e roteiro.

AUR
Compartilhar
Publicidade
Publicidade