PUBLICIDADE

Ferramentas de IA já são usadas no combate à fraude

A IA pode ser uma aliada essencial para evitar os golpes e grandes perdas financeiras

21 abr 2024 - 06h00
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O Brasil possui um dos maiores índices de fraudes digitais segundo pesquisa realizada pela Visa. Inteligência Artificial aliada à tecnologias biométricas ajudam a evitar prejuízos por meio da detecção de fraudes em tempo real e prevenção de ameaças como phishing e malware.
Foto: Freepik

O cenário brasileiro das fraudes é um caso excepcional. O país foi reconhecido como um dos que têm os maiores índices de riscos de fraudes pelo Visa Merchant Fraud Report 2023. O levantamento anual, que é realizado com dados provenientes de mais de 2,7 bilhões de transações Visa em escala global, foca especificamente em casos de fraudes digitais. Além disso, durante as primeiras horas da Black Friday, no ano passado, as tentativas de fraude somavam mais de R$ 10 milhões, impactando diversos setores da economia, segundo uma pesquisa realizada pela ClearSale.

Em um ambiente tão desafiador, é importante contar com o que há de mais inovador e eficiente disponível para reverter e prevenir prejuízos. Por isso, a inteligência artificial pode ser uma aliada essencial para evitar os golpes e as grandes perdas financeiras e de credibilidade das empresas.

IA antifraude

Algoritmos avançados têm a capacidade de analisar grandes conjuntos de dados em tempo real, identificando discrepâncias e comportamentos atípicos que escapariam facilmente à percepção humana.

A detecção de fraudes em tempo real é essencial para analisar o comportamento de compra dos consumidores, identificando desvios que possam indicar irregularidades, como compras fora do padrão de gastos, a tempo de conseguir evitar os prejuízos.

Isso permite tomadas de decisões rápidas e eficientes, como acontece com  a autenticação de identidade por meio das tecnologias biométricas, que validam o consumidor, prevenindo fraudes ao utilizar métodos que asseguram a legitimidade de operações financeiras.

Neste cenário, a inteligência artificial ajuda a proteger contra ataques como phishing e malware, detectando e prevenindo ameaças, por meio de uma análise de dados com a capacidade de examinar grandes volumes de informações, incluindo transações financeiras e comportamento de compra.

Além disso, a capacidade preditiva da IA, aliada às técnicas de machine learning e deep learning, também permite antecipar possíveis ameaças, adaptando-se continuamente para enfrentar táticas cada vez mais sofisticadas empregadas por fraudadores. Dessa forma, instituições financeiras e empresas podem agir proativamente, fortalecendo suas defesas contra a fraude digital.

Biometria de voz: camada adicional de segurança

Uma inovação notável nesse campo é a incorporação da biometria de voz nos sistemas de autenticação. Esta tecnologia utiliza características únicas da voz humana, como padrões de entonação, frequência e ritmo para verificar a identidade do usuário.

Ao adotar a biometria de voz, as organizações não apenas adicionam uma camada adicional de segurança, mas também oferecem uma experiência mais conveniente para os usuários. A autenticação por voz elimina a necessidade de senhas complexas e códigos, substituindo-os por um método intuitivo e eficaz.

A implementação dessas tecnologias não só protege os consumidores, mas também gera benefícios tangíveis para as empresas. Redução de falsos positivos, aprimoramento da experiência do usuário e construção de uma reputação sólida em termos de segurança são alguns dos resultados observados.

A biometria de voz pode ser utilizada de forma isolada ou combinada com outras tecnologias de segurança digital, fortalecendo um ecossistema de prevenção a fraudes. O resultado é muito mais segurança, redução de custos operacionais e melhora na experiência do usuário.

(*) Marcelo Peixoto é CEO da Minds Digital, Voice IDTech de biometria de voz.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade