PUBLICIDADE

Núcleo da Terra desacelera e dias ficam mais longos; entenda

Os pesquisadores analisaram dados sísmicos e conseguiram provar a desaceleração, após anos de debate na comunidade científica

13 jun 2024 - 10h47
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Arek Socha por Pixabay / Flipar

Cientistas da Universidade do Sul da Califórnia (USC) descobriram que o núcleo interno da Terra está retrocedendo, o que pode ocasionar dias maiores. O estudo foi publicado na última quarta-feira (12), na revista Nature.

De qualquer forma, não dá para esperar que os dias comecem a durar mais tempo que o normal. Os pesquisadores afirmaram que a mudança pode ser muito difícil de notar.

Os pesquisadores analisaram dados de terremotos, uma vez que não há maneira de observá-lo diretamente, o que revelou uma desaceleração do núcleo interno em relação a superfície da Terra, por volta de 2010. Agora, está indo para trás, afetando a rotação do planeta de forma muito sutil.

"Quando vi os sismogramas que sugeriam essa mudança pela primeira vez, fiquei perplexo", disse John Vidale, professor no USC e co-autor da pesquisa, em comunicado à imprensa. "Mas quando encontramos mais duas dúzias de observações sinalizando o mesmo padrão, o resultado foi inevitável".

Por quase duas décadas, cientistas debaterem sobre o movimento do núcleo interno. Existem outras pesquisas que afirmam o contrário da recém publicada, afirmando que ele gira mais rápido que a superfície do planeta. 

O grupo do estudo manteve o foco em eventos chamados terremotos repetitivos. Estes são eventos sísmicos que ocorrem no mesmo local, o que os levam a produzir padrões idênticos em registros de sismogramas.

Quais os piores terremotos da história? Quais os piores terremotos da história?

Os dados sísmicos analisados foram os das Ilhas Sandwich do Sul, provenientes de 121 terremotos repetidos que ocorreram entre 1991 e 2023. Além disso, também usaram dados dos testes nucleares soviéticos gêmeos entre 1971 e 1974.

Conforme os eventos sísmicos enviam ondas de choque pelo planeta, a condição e a localização de cada uma das camadas mudam sutilmente a forma da onda que os cientistas registram.

A pesquisa pontua que a desaceleração do núcleo foi ocasionada pela agitação do núcleo externo de ferro líquido que o cerca, que gera o campo magnético da Terra, assim como os puxões gravitacionais de áreas incomumente densas no manto.

O que acontece agora?

Ainda não há consequências demarcadas sobre o que vai acontecer na superfície da Terra. Vidale disse esse fenômeno pode alterar o comprimento do dia por frações de segundo.

"É muito difícil de perceber, na ordem de milésimos de segundo, quase perdido no ruído dos oceanos e da atmosfera em movimento", disse o professor.

Cientistas da USC pretendem a mapear a trajetória do núcleo interno com mais detalhes para revelar exatamente por que ele está se deslocando.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade