PUBLICIDADE

iOS 18: novo sistema da Apple pode ter acordo com OpenAI e emojis gerados por IA

Sem chatbot, Apple quer IA voltada ao cotidiano, em vez de recursos espetaculares

27 mai 2024 - 12h34
Compartilhar
Exibir comentários

Com a aproximação da conferência mundial de desenvolvedores da Apple, a WWDC, que acontece entre os dias 10 e 14 de junho, novos rumores do novo iOS 18 vêm à tona. De acordo com a Bloomberg, a Apple está se preparando para revelar uma nova abordagem em inteligência artificial (IA) na conferência, com foco em ferramentas práticas para o cotidiano dos usuários em vez de recursos mais espetaculares.

Conhecido como Projeto Greymatter, o conjunto de ferramentas de IA será integrado em aplicativos essenciais como Safari, Fotos e Notas, além de incluir melhorias no sistema operacional, como notificações aprimoradas. A Apple enfrenta o desafio de convencer consumidores e investidores de que está inovando em IA, especialmente após anúncios importantes de empresas como Microsoft, Google e OpenAI.

Os novos recursos de IA do iOS 18 e macOS 15 serão suportados por chips de iPhone, iPad e Mac lançados no último ano, enquanto componentes baseados em nuvem serão alimentados por chips M2 Ultra em data centers. A empresa planeja uma série de novas capacidades, como transcrição de voz, retoque de fotos com IA e buscas mais rápidas e confiáveis.

A assistente pessoal Siri também receberá uma atualização, com interações mais naturais baseadas em modelos de linguagem próprios da Apple. Além disso, uma versão mais avançada da ferramenta chegará ao Apple Watch, e ferramentas de desenvolvedor, incluindo o Xcode, receberão melhorias de IA.

Um recurso notável permitirá a criação de emojis personalizados com IA, baseados no texto do usuário. Isso significa que novos emojis poderão ser gerados instantaneamente para qualquer ocasião, expandindo o catálogo atual oferecido pela Apple em seus dispositivos.

Outra melhoria será a reformulação da tela inicial do iPhone, permitindo aos usuários alterar a cor dos ícones dos aplicativos e posicioná-los como desejarem. A tecnologia de resumos inteligentes também será capaz de fornecer resumos de notificações perdidas, mensagens de texto individuais e páginas da web.

O jornal diz ainda que a companhia não lançará um chatbot próprio para concorrer com o Gemini, ChatGPT ou Copilot, tanto por oposição de executivos da companhia quanto por conta da tecnologia desenvolvida internamente não ter tão boa quanto a das IAs já disponíveis no mercado.

Para preencher essa lacuna, a Apple tem conversou nos últimos meses tanto com o Google quanto a OpenAI para uma possível parceria. De acordo com a Bloomberg, a marca da maçã fechou um acordo com a OpenAI, que deve ser anunciado na WWDC. A decisão foi tomada para rivalizar com a Samsung, cujos dispositivos fazem uso do Gemini, do Google.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade