PUBLICIDADE

Duolingo dispensa funcionários e os substitui por inteligência artificial

App de idiomas anunciou corte de 10% de terceirizados, atribuindo a decisão ao uso eficiente de ferramentas de IA

10 jan 2024 - 10h52
Compartilhar
Exibir comentários
Duolingo dispensa funcionários enquanto expande uso de IA
Duolingo dispensa funcionários enquanto expande uso de IA
Foto: Reprodução/Duolingo/Instagram

A plataforma de educação Duolingo anunciou o corte de 10% de seus contratados em meio a uma adoção crescente de ferramentas baseadas em inteligência artificial (IA) na empresa.

A empresa negou que se trate de uma substituição direta. Um porta-voz da companhia, entretanto, afirmou à Bloomberg na última segunda-feira (8) que a redução do número de colaboradores deve-se à menor necessidade de mão de obra para tarefas anteriormente realizadas pelos contratados, em parte devido à incorporação da IA.

CharacterAI: como falar com IA que simula Elon Musk e Einstein CharacterAI: como falar com IA que simula Elon Musk e Einstein

“Simplesmente já não precisamos de tantas pessoas para fazer o tipo de trabalho que alguns destes empregados estavam a fazer", disse.

O corte atingiu terceirizados e nenhum empregado efetivo foi afetado, segundo o Duolingo. 

Em entrevistas anteriores, Luis von Ahn, CEO do Duolingo, se manifestou sobre o potencial da IA em tornar os computadores melhores educadores do que os humanos.

O Byte contatou o Duolingo para colher posicionamento mas, até o fechamento desta nota, não havia obtido resposta. 

Mulheres sofrerão mais impacto da IA no trabalho, diz estudo

Uma pesquisa da consultoria McKinsey & Co. mostrou que mulheres têm 1,5 vezes mais chances de precisarem mudar de emprego devido ao impacto da IA até 2030.

Com os avanços de tecnologias como o ChatGPT, o Google's Bard AI e o DALL-E, a previsão é que o setor de auxiliar de escritório sofra uma redução de até 3,7 milhões de vagas nos próximos sete anos. A área de atendimento ao cliente, outra muito afetada pela IA, pode ter 2 milhões de empregos a menos em 2030.

Apesar das previsões de perda de emprego, o estudo também projeta novas oportunidades de trabalho. A pesquisa da McKinsey prevê um aumento potencial de 3,8 milhões em empregos bem remunerados, além da transição de 3,5 milhões de postos de trabalho para setores mais verdes até 2030.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade