PUBLICIDADE

Criadores do ChatGPT ameaçam pedir demissão e ir pra Microsoft

Aparentemente havia uma diferença de filosofia sobre o presente e o futuro da OpenAI

21 nov 2023 - 18h12
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reprodução

Na sexta-feira, inesperadamente até por ele próprio, Sam Altman, fundador e CEO da OpenAI, foi demitido pelo board da organização, do qual ele próprio fazia parte, e que alegava não ter mais confiança em sua palavra. 

Aparentemente havia uma diferença de filosofia sobre o presente e o futuro da OpenAI. Criada como uma organização sem fins lucrativos em 2015, ela foi se tornando cada vez mais uma empresa que buscava mercados, aceitando investmentos bilionários e se movendo freneticamente na criação de novos produtos e serviços.

O ChatGPT virou sinônimo de Inteligência Artificial Generativa. O board, formado por profissionais brilhantes, mas com uma visão cautelosa do uso e perigos da IA, achava que deviam ir mais devagar.

Depois de puxado o gatilho da demissão, muitas coisas aconteceram. Investidores furiosos pedindo a renúncia do board, negociações para a volta de Altman, pedidos de demissão de boa parte da elite científica da empresa e finalmente, um anúncio bombástico.

Sam Altman e Greg Brockman, ex-presidente da OpenAI e que renunciou devido a demissão do primeiro, se juntariam a uma nova empresa criada pela Microsoft. 

Altman será o CEO desta e irá liderar as iniciativas de IA Generativa dentro da gigante da tecnologia. A Microsoft já era uma das grandes ganhadoras desta corrida ( junto com Nvidia e Meta ) e agora de fato levanta um troféu maior. 

Porque nessa bagunça, o que temos de saldo é o seguinte:

- O valor da OpenAI, estimado em 86 bilhões de dólares até sexta-feira, agora não é um décimo disso (mas a empresa não tem capital aberto).

- Sam Altman, Greg Brockman, Jakub Pachocki (ex-diretor de pesquisa), Szymon Sidor (outro dos grandes cérebros por trás do ChatGPT), terão condições ideais para trabalhar e dinheiro infinito, sem as restrições colocadas por um board que carrega uma visão diferente de mundo. 

- Satya Nadella mostra mais uma vez que é melhor executivo de tecnologia do mundo. Ousado, corajoso, claro em seus objetivos e com absoluto controle dos rumos de sua organização. A Microsoft teve suas ações valorizadas em 2% com este movimento.

Mas o filme não está nem perto do final.

Na segunda-feira (20), 738 dos 770 empregados da OpenAI assinaram uma carta ameaçando deixar a empresa e se juntar à nova iniciativa dirigida por Sam Altman. 

Eles exigem que Altman e Brockman sejam reinstalados em seus cargos, que o board inteiro renuncie e novos conselheiros sejam indicados. Natural: os funcionários da OpenAI tem muito dinheiro a ganhar se a empresa for mais e mais valorizada, no caminho daqui até o IPO, e muito a perder na situação atual.

Na segunda à noite, Nadella deu entrevista para a CNBC bem sorridente e garantiu: a Microsoft vai continuar trabalhando com Sam Altman, com a Open AI e seu time - seja no formato que fôr. 

(*) Alex Winetzki é CEO da Woopi e diretor de P&D do Grupo Stefanini, de soluções digitais.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade