URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Verme é encontrado vivo após dois anos dentro do olho de mulher 

Condição ocorre nas regiões tropicais e subtropicais e pode não apresentar sintomas

15 abr 2024 - 15h05
Resumo
Uma mulher de 28 anos foi diagnosticada com pentastomíase, uma infecção ocular rara, ao se apresentar no hospital do Congo, África Central, apontando um caroço em seus olhos. Devido a essa doença um verme foi encontrado dentro de seu olho. Recomendações feitas são remoção cirúrgica e evitar consumo indiscriminado de animais répteis.
Foto: iStock

Um parasita de 1,2 centímetro foi encontrado dentro do olho de uma mulher de 28 anos em um hospital no Congo, África Central. Sem sentir dores, a paciente procurou a unidade para examinar um caroço que cresceu em seus olhos nos últimos dois anos, durante o atendimento, os médicos perceberam que o caroço se mexia e se tratava de um verme. 

O caso foi publicado na revista científica JAMA Ophthalmology. De acordo com pesquisadores, o diagnóstico oficial foi de pentastomíase, uma infecção ocular rara que acontece quando um parasita coloca ovos em cobras.

Publicidade

A maioria das infecções humanas ocorre nas regiões tropicais e subtropicais. Na África e na Ásia, a doença é frequentemente causada por espécies Armillifer, que dependem das cobras para completar seu ciclo de vida, depositando seus ovos nas vias respiratórias desses répteis.

Parasita da espécie Armillifer
Foto: JAMA Network 2024 American Medical Association

Vermes podem ser passados para humanos quando a pessoa ingere alimentos ou água contaminados com seus ovos, ou entra em contato com cobras infectadas. 

De acordo com os médicos, a mulher afirmou que nunca encostou ou comeu carne de cobras, mas se alimentava frequentemente com carne de crocodilo. 

“Nenhum caso de infecção ocular por Armillifer jamais foi relatado em indivíduos que comem carne de crocodilo, mas crocodilos podem ser infectados por pentastomídeos”, declararam os médicos ao site de notícias científicas Live Science.

Publicidade

O estudo afirma que as infecções pelos parasitas Armillifer em humanos não costumam causar sintomas e essas infecções geralmente são descobertas durante procedimentos cirúrgicos realizados por outras razões. Em alguns casos, os parasitas podem resultar em complicações graves, como perfuração de órgãos, reações imunológicas graves e até mesmo morte. 

As recomendações são de que se use luvas ao lidar com répteis, evite o consumo indiscriminado de carne desses animais e procure oftalmologistas ao perceber caroços próximos aos olhos que não saram. O tratamento é feito com a remoção cirúrgica dos parasitas. 

10 dicas para consumir chás de plantas medicinais com segurança 10 dicas para consumir chás de plantas medicinais com segurança

Fonte: Redação Terra Você
Curtiu? Fique por dentro das principais notícias através do nosso ZAP
Inscreva-se