Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Médicos revelam 7 dicas para reduzir o colesterol ruim

Colesterol ruim é a principal causa de doenças cardiovasculares e outros distúrbios da saúde. Especialistas mostram como controlar os níveis de gordura

2 ago 2022 - 13h06
(atualizado às 16h51)
Compartilhar
7 dicas de especialistas para reduzir o colesterol ruim
7 dicas de especialistas para reduzir o colesterol ruim
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

O colesterol é encarado como o grande vilão da saúde, já que é o principal fator de doenças cardiovasculares e também está relacionado a problemas nos rins e à doença aterosclerótica. No entanto, nem sempre se trata do colesterol ruim. "Temos, por exemplo, o colesterol HDL, considerado o bom colesterol, que, quando em excesso, é decomposto e removido do corpo", explica a médica nefrologista e intensivista, Dra. Caroline Reigada.

"Já o colesterol LDL, conhecido como mau colesterol, pode gerar o acúmulo de placas de gordura nas artérias, impedindo ou dificultando a passagem do sangue e levando a graves complicações, como AVC ou infarto. Por não receberem o sangue suficiente para filtrar as impurezas, os rins também podem ser comprometidos, já que as artérias já se encontram obstruídas pelas placas de gordura", acrescenta a especialista.

Publicidade

Com o estilo de vida atual, os altos níveis de LDL são comuns. De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que 40% dos brasileiros têm o chamado 'colesterol alto'. A condição deve gerar alerta, já que ela costuma agravar sem gerar sintoma nenhum. "Em alguns casos, a primeira manifestação da alta do colesterol é um evento como infarto ou derrame, quando já é tarde para prevenir", alerta a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Além de silencioso, o colesterol ruim pode causar problemas em outros órgãos.  A melhor maneira de encarar a doença é sempre com a prevenção. "A redução do colesterol é uma das medidas mais importantes para promover a saúde geral do coração. Infelizmente, poucas pessoas entendem as etapas essenciais para atingir essa meta", destaca a Dra. Caroline Reigada.

Realizar exames preventivos regularmente é a melhor maneira de monitorar o avanço do colesterol e a saúde como um todo. "Aqueles que já apresentam níveis de colesterol acima do recomendado devem consultar um médico regularmente, afinal, a intensidade do controle do colesterol, com o uso de medicamentos ou apenas com a adoção de uma alimentação balanceada, depende do risco cardiovascular de cada indivíduo, variando caso a caso", esclarece a Dra. Aline.

No entanto, algumas outras medidas podem controlar os níveis do colesterol ruim no organismo. Confira as dicas de especialistas!

Publicidade

Evite as gorduras não-saudáveis

As gorduras trans e saturadas devem ser evitadas, pois podem favorecer a inflamação do organismo e o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e metabólicas. "A ingestão de frituras de imersão e carnes gordas, por exemplo, deve ser reduzida, pois não fazem bem para circulação, aumentando a quantidade de colesterol nas artérias e favorecendo a aterosclerose", diz a Dra. Aline Lamaita.

Tome cuidado com o excesso de açúcar

Conforme a cirurgiã-vascular, estudos recentes apontam que os carboidratos e o açúcar são grandes agentes no aumento do colesterol. "Esses alimentos, em excesso, podem levar também ao desenvolvimento de diabetes e problemas como resistência à insulina. O açúcar em excesso acarreta maior inflamação, com consequente risco de diabetes - que é o maior fator de risco para doença renal crônica no mundo", completa a Dra. Caroline.

Publicidade

Adicione boas fontes de gordura na alimentação

É importante reforçar que nem toda gordura é ruim. "O azeite, a castanha, o abacate e os peixes, por exemplo, são ricos em gorduras benéficas para o organismo que favorecem o sistema circulatório e melhoram a qualidade de circulação, diminuindo o colesterol ruim e aumentando o colesterol bom", aconselha a Dra. Aline. 

O salmão, a sardinha e o atum também são ótimas pedidas, já que são fontes de DHA, substância responsável por diminuir os níveis de colesterol ruim (LDL) e aumentar o colesterol saudável (HDL).

Inclua fibras na dieta

Publicidade

O consumo de fibras é uma excelente opção para reduzir os níveis de colesterol. "Os alimentos ricos em fibras são capazes de sequestrar a gordura alimentar no intestino, assim diminuindo a absorção do colesterol, de gorduras e de açúcares", afirma a Dra. Marcella Garcez, médica nutróloga e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Ela recomenda ainda a ingestão de aveia e frutas cítricas, fontes ricas de fibras e outras substâncias importantes no controle do colesterol.

Aposte em fitoesteróis e ômega 3

Conforme a Dra. Marcella, há ainda outros alimentos poderosos no controle do colesterol, especialmente aqueles ricos em fitoesteróis, como: azeite de oliva, linhaça, nozes, castanhas, peixes de água fria, chocolate amargo e abacate. "Aposte também em alimentos ricos em ômega 3, como o salmão e as sementes de linhaça e chia, que é responsável por prevenir doenças cardiovasculares, evitar a formação de coágulos, diminuir os níveis de colesterol total e de LDL colesterol e aumentar as de HDL", completa.

Faça exercícios físicos

Publicidade

Atitudes simples como subir escadas, se movimentar mais, fazer caminhadas e se exercitar diariamente ajudam a diminuir o colesterol. "Ser ativo por 30 minutos na maioria dos dias pode ajudar a reduzir o colesterol ruim e aumentar o colesterol bom", explica a Dra. Caroline.

Abandone o cigarro

As inúmeras substâncias tóxicas presentes no cigarro podem oxidar o colesterol bom e transformá-lo em colesterol ruim. "Com o cigarro, os níveis de colesterol também ficam fora de controle, já que a fumaça aumenta os níveis de colesterol ruim e de gordura no sangue. Isso faz com que uma placa de gordura se acumule nas artérias, aumentando o risco de ataques cardíacos", alerta a médica Dra. Caroline.

Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações