Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Vale-coworking da WeWork quer facilitar trabalho híbrido para empresas

Modalidade pode ser oferecida por empresas, mesmo não associadas à rede, a seus colaboradores; benefício mira quem não tem como fazer home office em casa

20 mai 2022 05h16
Compartilhar

Nos últimos dois anos, a demanda dos funcionários e as estratégias para reter talentos mudaram consideravelmente o mundo dos benefícios. Com o home office, apareceram os incentivos para pagar conta de luz e internet, além do vale-escritório, oferecido pelas empresas para que os colaboradores comprem itens como cadeira e suporte para notebook. Agora, com muitas empresas redefinindo seus regimes de trabalho, com destaque para o modelo híbrido, a seara dos benefícios ganha novos contornos.

Observando o comportamento de seus funcionários e dos funcionários de seus clientes, a rede global de coworkings WeWork criou um vale que dá direito ao uso de qualquer um dos 700 escritórios da marca no mundo. O produto é voltado para que empresas, mesmo aquelas que não são associadas fixas da rede, o ofereçam como benefício a seus colaboradores e foi desenvolvido a partir do modelo de vale que a empresa já oferecia para os seus próprios funcionários.

Publicidade

"Uma das principais discussões hoje é qual vai ser o futuro do trabalho e como vamos reter nossos talentos. Nesse ponto, o principal benefício tem sido um modelo de trabalho flexível", explica Clecia Simões, diretora de Recursos Humanos (Chief Human Resources Officer) da WeWork para a América Latina.

De fato, os dados mostram que a flexibilidade, já bastante importante no mundo pré-pandêmico, tornou-se ainda mais relevante nos dois últimos anos. Um levantamento do LinkedIn apontou que 78% dos profissionais brasileiros acreditam que a pandemia os fez perceber que querem e precisam trabalhar com mais flexibilidade. As empresas também parecem acompanhar essa tendência: a plataforma registrou um aumento de 83% de anúncios de vagas mencionando flexibilidade desde 2019.

Além da carga horária, o modelo de trabalho também se encaixa na discussão sobre flexibilidade. Segundo uma pesquisa feita pela própria WeWork, com 10 mil executivos na América Latina, 81% preferem o trabalho híbrido.

O que, com as restrições da pandemia, era uma divisão entre dias no escritório e home office, agora também há dias fora do escritório e que não sejam necessariamente em casa. Foi justamente essa premissa que embasou a criação do vale-escritório da WeWork.

Publicidade

"No híbrido, se você vai trabalhar de casa, eu não sei que tipo de problema você vai enfrentar por lá. Se coisas como uma obra do vizinho, filhos ou animais de estimação, por exemplo, vão atrapalhar sua vida. Na pesquisa que fizemos, 48% dos entrevistados disseram que a infraestrutura inadequada é um dos principais desafios do trabalho remoto", conta Clecia.

Na modalidade de vale-escritório, há três opções de acordo com a necessidade do cliente e o regime de trabalho definido pela empresa. A primeira é o 'all access' (acesso total), que permite que o funcionário use os escritórios da WeWork quantas vezes quiser.

Há também o 'all access light', para empresas que determinaram que o colaborador precisa comparecer ao escritório da companhia algumas vezes na semana, então ele pode usar os espaços da WeWork durante 10 dias no mês. Já para as empresas que ainda não entenderam exatamente qual é o perfil do funcionário, existe o 'on demand' (sob demanda), que a organização só paga se e quando o colaborador usar alguma estrutura da WeWork.

Até agora, já foram contratados, segundo a WeWork, mais de 2 mil benefícios por empresas de variados segmentos e portes, entre elas a plataforma de educação Crehana.

Publicidade

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo.

Fique por dentro das principais notícias de Educação e Carreira
Ativar notificações