Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Mulher escapa de golpe do falso pix e 'comprovante' vira meme

Em uma montagem amadora, o suposto comprador tentou transformar a palavra transferir em transferIDO

27 mai 2022 10h35
| atualizado às 15h29
Compartilhar
Vendedora Jéssica Rodriguez, 24, sofreu uma tentativa de golpe no valor de R$ 3.200
Vendedora Jéssica Rodriguez, 24, sofreu uma tentativa de golpe no valor de R$ 3.200
Foto: Reprodução/Twitter/@rodrigueznutri

A dona de uma loja virtual compartilhou nas redes sociais uma tentativa de golpe via pix. Após adquirir R$ 3.200 em roupas, mais de 20 peças, o golpista enviou o comprovante de pagamento, mas um pequeno detalhe chamou a atenção de Jéssica Rodriguez, que decidiu compartilhar a imagem em seu perfil no Twitter.   

Em uma montagem amadora, o suposto comprador tentou transformar a palavra transferir em transferIDO. E não é preciso ser nenhum expert para notar a tentativa de golpe.

Publicidade

“Rindo de nervoso”, disse a vendedora no post, que viralizou e, em menos de dois dias, alcançou mais 17 mil compartilhamentos, 212 mil curtidas e mais de 2.900 comentários.

 

 

Publicidade

O caso chegou até a virar meme.

Jéssica não esperava que seu 'desabafo' no Twitter viralizasse. A nutricionista carioca de 24 anos, que deixou a profissão para realizar o sonho de ter uma loja de roupas, montou a sua primeira loja virtual em fevereiro deste ano. Como já havia vendido itens para outros lojistas, ela não suspeitou quando João, um suposto dono de loja, entrou em contato. 

"Olhei o perfil, vi que tinha mais de 10 mil seguidores, tinha post. Fui na emoção", explicou a jovem em entrevista ao Terra. Durante a conversa com o golpista, ele chegou a perguntar se poderia retirar a mercadoria. Precavida. Jéssica negou, explicou que as entregas eram feitas pelos correios ou por meio de um motorista. 

Publicidade

Um tempo depois o golpista retomou o contato, confirmou o interesse e passou um endereço, mas não 'gostou' de ter o valor da compra cobrado. A lojista informou que a entrega seria feita apenas mediante o pagamento, "ainda me expliquei, pedi para que não me entendesse mal, até que concordamos que ele faria o PIX quando o motorista estivesse na metade do caminho", contou. 

A vendedora chamou o motorista, despachou a mercadoria e seguiu atualizando o status da entrega para o suposto comprador. O tempo passava e nada do PIX. Chega a notificação de pagamento de outra venda e, neste momento, os batimentos cardíacos de Jéssica começam a subir. "Naquela altura eu sabia que não poderia ser instabilidade no banco, perguntei sobre o pagamento, ele disse que já tinha feito, mas eu pedi o comprovante", relembra. 

Começou, então, uma sequência de desculpas que vão desde um "problema com o telefone" até uma foto com a tela toda preta. Já percebendo a cilada, Jéssica tentou manter a calma, seguiu conversando com o golpista e, paralelamente, entrou em contato com o motorista. "Pedi para ele não entregar a mercadoria antes do meu ok, ele respondeu, o que me acalmou, ao menos um pouco." 

A cereja do bolo, ou do golpe, foi o último print enviado pelo suposto comprador, o mesmo que viralizou nas redes. "Não é possível, nem para a pessoa fazer uma montagem bem feita", pensou Jéssica enquanto bloqueava o número e rapidamente ligava para o motorista para impedir que ele finalizasse a entrega.  

Publicidade

"Eu tô rindo agora, mas na hora eu gelei", relembra Jéssica que só ficou mais calma quando o motorista voltou para sua casa com as mercadorias. "Se eu tivesse o número do  motorista, eu ligaria para agradecê-lo. Ele não sabe o quanto me ajudou", conta a vendedora, que não pretende prestar queixa, tampouco revelar o link da loja - que segundo ela já foi deletado - com medo de sofrer retaliações. 

Fonte: Redação Terra
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações