Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Emocionada, Sílvia procura marinheiro que salvou sua família

Ela era uma das sete pessoas que o marinheiro Pit salvou na tragédia em Capitólio-MG, no dia 8

16 jan 2022 10h57
| atualizado às 14h23
Compartilhar

Silvia Martins da Costa, é de Belo Horizonte-MG, e foi a Capitólio-MG a passeio com toda a sua família. Ela é uma das sobreviventes da tragédia que aconteceu no Lago de Furnas,  no dia 8 de janeiro, quando foram confirmadas 10 vítimas fatais pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e pela Polícia Civil.

Marinheiro Pit salvou as sete pessoas da família de Sílvia no dia 8 de janeiro, em Capitólio-MG
Marinheiro Pit salvou as sete pessoas da família de Sílvia no dia 8 de janeiro, em Capitólio-MG
Foto: Instagram / Reprodução

Um pouco mais de uma semana se passou, mas ela fez questão de agradecer ao marinheiro Júnior  Giana, mais conhecido como Pit, que salvou as sete pessoas, todas de sua família, mas que não se considera herói.

Publicidade

Bastante emocionada, Sílvia mandou mensagem ao marinheiro em áudio pelo WhatsApp. “Eu sou uma das pessoas que você tirou da lagoa. Eu quero te agradecer imensamente, porque se você não tivesse voltado, e tido coragem de tirar a gente, eu nem sei o que teria acontecido”, falou.

“Eu consegui o seu telefone. Agora você tem uma amiga para o resto da vida. Qualquer coisa que precisar pode contar comigo. Você tirou eu, minha família, os meus amigos”, comentou.

“Eu não lembro de muita coisa, mas lembro perfeitamente de você, do seu rosto, do carinho que teve com a gente, pedindo calma, você me estendendo a mão, “vem pra cá, toma cuidado que eu te ajudo”. Eu lembro muito disso”, descreveu.

Silvia destacou a bravura do marinheiro na hora do desespero, uma vez que estavam fazendo passeio em outro barco. “Você foi muito corajoso”, destacou. “Enquanto algumas pessoas estavam indo embora, você voltou, ajudou a gente. É difícil falar sem chorar. Aqui está todo mundo bem, graças a Deus. A gente teve pouca coisa grave perto do que poderia ter acontecido. Minha irmã foi mais grave, que ela machucou muito a orelha, meio que caiu, mas já reconstituiu, está bem. A gente agradece todo dia, porque ninguém teve algo muito grave”.

Publicidade

Ana Martins da Costa, irmã de Sílvia, também fez questão de agradecer a Pit. “Nossa família será eternamente grata a você! Muitíssimo obrigada! Sua atitude fez a diferença. Você, outros pilotos e voluntários foram nossos anjos! Nossa eterna gratidão”, encerrou.

Emocionado

Por sua vez, o marinheiro Júnior  Giana, mais conhecido como Pit, não escondeu também a sua emoção pelo fato de Sílvia e a família tê-lo procurado para agradecer. “Fiquei bem emocionado quando recebi a mensagem. Quem não fica?”, disse ao Terra. “Esse reconhecimento dá uma melhor auto-estima. Dá até mais ânimo pra gente continuar o nosso trabalho, apesar de lembrar para o resto da minha vida o que aconteceu”.

 

Volta difícil

Publicidade

Os marinheiros, que fazem os passeios de turismo com as lanchas em Capitólio-MG, prestaram uma grande homenagem às 10 vítimas na quinta-feira, 13, no Lago de Furnas. Todos reunidos, partiram em procissão até o cânion, por volta das 11h30, até local do acidente do último sábado, 8. A cerimônia durou por volta de duas horas, conforme publicou o Terra.

 

Barcos enfileirados ficam na frente da entrada do cânion onde aconteceu a tragédia Divulgação Arquivo Pessoal
Foto: Divulgação / Arquivo Pessoal

 

Fonte: Redação Terra
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações