Análise: classificação antecipada mostra como o Botafogo foi forte nos jogos decisivos e soube lidar com as adversidades

O Botafogo teve que superar às adversidades para avançar para às oitavas de final

17 mai 2024 - 11h21
(atualizado às 21h57)
Time do Botafogo comemorando o gol de Jeffinho.
Time do Botafogo comemorando o gol de Jeffinho.
Foto: Vitor Silva/Botafogo / Esporte News Mundo

Após duas derrotas nas duas primeiras partidas, pela Fase de Grupos da Libertadores,  poucas pessoas acreditavam que o Botafogo conseguiria se classificar para às oitavas de final com uma rodada de antecedência, tendo em vista que a equipe não poderia mais perder. Bem nas três rodadas seguintes o Glorioso foi forte, soube lidar com as adversidades de cada partida e ainda foi letal no ataque,  e por conta disso venceu dois campeões nacionais para avançar para o mata a mata da competição continental.  

Como aquela velha frase clichê diz: "tem coisas que só acontecem com o Botafogo", dessa vez ela apareceu de maneira positiva. Outra coisa considerada clichê dentro do futebol em geral é falar que esses tipos de classificação acontecem na base da superação, outro caso que aconteceu na classificação do Glorioso.

Publicidade

O segundo define muito  bem todo o contexto do Time da Estrela Solitária nesta competição continental. No anos passado, a equipe terminou o Brasileirão dois pontos atrás do quarto colocado após ter perdido um título que parecia ganho, e com isso teve que jogar às fases preliminares. Em seu primeiro confronto desta fase, teve que encarar a altitude de Cochabamba e ainda mudou de técnico no meio disso. No segundo e último embate das prévias, o Alvinegro foi mais forte e eficiente para eliminar o Bragantino. Já na fase de grupos superou ter saído zerado nas duas primeiras rodadas para vencer duas equipes muito difíceis para garantir sua classificação para a próxima fase. 

A sequência de três jogos que decidiu a classificação

A sequência de três jogos importantes pela Libertadores, em curto espaço de tempo, de apenas 22 dias ajudou a equipe a ser mais forte, enfrentar as adversidades de cada partida e superar elas dentro de cada partida. Nessas três partidas a equipe usou sua casa como sendo sua fortaleza e foi forte jogando fora de casa.

Na primeira partida da série de três jogos, o Botafogo venceu o Universitario, no Nilton Santos, e acabou com a invencibilidade dos peruanos que não perdiam um jogo há oito meses. No jogo, o Alvinegro não fez um bom primeiro tempo e ainda perdeu uma de suas principais referências técnicas, Tiquinho Soares por lesão, ainda na primeira etapa, e o jogo foi para o intervalo tenso. No entanto, no início da etapa final, o Glorioso foi letal e marcou dois gols nos 11 primeiros minutos e acalmou o jogo e no final do jogo fez o terceiro. Essa partida marcou o sentimento esperança pela classificação e um respiro dentro do grupo. 

O segundo confronto desta sequência, foi a grande vitória diante da LDU, também no Niltão, em um jogo nervoso e sofrido. No primeiro tempo, o Botafogo levou um susto logo no começo do jogo quando a Liga teve um gol anulado. Após isso, a equipe respondeu abrindo o placar, mas nos acréscimos levou o empate e o jogo foi para o segundo tempo em aberto. Já na etapa final, a equipe foi para cima no começo e marcou o gol da vitória, mas após isso teve que sofrer para ganhar do atual campeão equatoriano e da Sul-Americana, e a equipe soube sofrer e aguentar a pressão para ficar com a vitória. 

Publicidade

Esse jogo também marcou como sendo o último da equipe jogando em sua casa, ou seja teria que decidir sua vaga fora de seus domínios, uma coisa que vinha sendo difícil para o Alvinegro, tendo em vista que a equipe só ganhou um jogo fora de casa, na última Sul-Americana.

O último jogo desta sequência, e a partida que decidiu a classificação, foi diferente das outras duas, pelo fato do Alvinegro ter tido um problema dias antes do jogo, com os cortes de Óscar Romero e Diego Hernández, dois jogadores que vinham entrando nos dois jogos, ambos foram afastados por indisciplina. Com isso, Artur Jorge teve que redesenhar sua equipe e optou por jogar com três volantes com Tchê-Tchê no time titular, já que Eduardo ainda não tem condições de começar jogando. 

Já durante o jogo, o Botafogo não jogou bem no geral. No primeiro tempo, a equipe não conseguiu criar muitas chances e viu o Universitario dominar o jogo, mas o Alvinegro não deixou seu adversário criar chances claras de gol. Já no segundo tempo, apesar dos Cremas chegarem mais ao ataque, o Glorioso foi crescendo aos poucos na partida e ficando mais no ataque, até o gol de Jeffinho a equipe não vinha sendo superior na partida, mas aproveitou a chance que teve para marcar. Após isso, a equipe se fechou e não deixou seu adversário chegar perto de seu gol. 

Nesta partida sua defesa saiu muito bem, Bastos em especial fez um grande jogo sendo soberano no centro da defesa fazendo muitos cortes. Já o sistema defensivo como um todo teve uma atuação exemplar para evitar qualquer chance clara do Universitario. Fazendo com que John não fosse acionado muitas vezes durante o jogo.

Publicidade

Durante essas três partidas com muita tensão, o Botafogo foi forte e soube lidar com a pressão para ficar com os resultados que o classificaram para as oitavas de final da Libertadores.

Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações