Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Armeira de "Rust" é filha de um dos maiores atiradores dos EUA

23 out 2021 16h39
| atualizado às 17h23
Compartilhar
Foto: Instagram/Hannah Gutierrez-Reed / Pipoca Moderna

Eduardo Bolsonaro pegou carona na tragédia no set de filmagens do western "Rust" para criticar o ator Alec Baldwin pelo uso de uma arma carregada com balas de verdade, resultando na morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins.

Ele republicou uma declaração de Donald Trump Jr., filho do ex-presidente dos Estados Unidos, que diz: "Quando um babaca desarmamentista mata mais pessoas com uma arma do que toda sua extensa coleção de armas de fogo jamais matou…" E ainda acrescentou: "Talvez agora ele comece uma campanha contra armas cenográficas também, já que o problema é o objeto, não as pessoas que não sabem fazer checagem de segurança das armas que usam, algo mobral e básico para qualquer atirador ou policial iniciante".

Publicidade

A postagem insensível, feita para defender o armamentismo, foi criticada enfaticamente nas redes sociais. E além de tudo, sem surpresa alguma, contém distorções. Afinal, nas produções de cinema existe a figura do armeiro, a pessoa responsável por, como descreveu o deputado, fazer o "mobral e básico" em relação às armas utilizadas.

A armeira do filme era Hannah Gutierrez-Reed, uma jovem de 24 anos em seu segundo trabalho na função, mas que lidava com armas desde a infância por ser filha de um dos mais famosos atiradores nos EUA, Thell Reed, grande campeão de competições de tiros e que também é um dos armeiros mais requisitados de Hollywood, responsável pelas armas usadas em filmes como "Tombstone" (1993), "Los Angeles: Cidade Proibida" (1997), "Os Indomáveis" (2007) e o recente "Era uma Vez em… Hollywood" (2019).

Meses antes, ela tinha estreado na função durante a produção do longa "The Old Way", estrelado pelo ator Nicolas Cage. Em entrevista ao podcast "Voices of the West", antes de começar a rodar "Rust", afirmou que quase não aceitou o trabalho naquele filme por sentir que ainda não estava pronta para encarar a função e chefiar uma equipe.

Publicidade

O acidente fatal em "Rust" aconteceu após Alec Baldwin receber uma arma cenográfica das mãos de um dos diretores assistentes, que garantiu ao ator que aquela era uma "arma fria", termo utilizado para designar revólveres descarregados ou que disparavam balas de festim. A arma foi retirada de uma mesa que continha três revólveres iguais, supostamente selecionados pela armeira. Mas o equipamento escolhido continha munição real. E quando Baldwin puxou o gatilho numa cena em que deveria atirar na câmera, a cineasta Halyna Hutchins foi atingida e morta, e o diretor Joel Souza, que estava atrás dela, ferido no ombro.

O gabinete do Xerife do Condado de Santa Fé está agora investigando como um revólver com balas reais foi parar no set, recolhendo como provas o traje manchado de sangue de Baldwin, a filmagem da cena, a arma que foi disparada, outras armas utilizadas no set e toda a munição,

Como ironizou o deputado extremista brasileiro, depois da tragédia vários artistas de Hollywood iniciaram uma campanha para banir armas cenográficas nos sets. A produção da série policial "The Rookie" já anunciou que não utilizará mais armas reais em suas gravações.

Publicidade

Fato pouco divulgado é que muitos filmes de ação de grande sucesso - e repletos de tiroteios - são feitos com armas de Air Soft ou até mesmo com reproduções de borracha, que recebem efeitos visuais para criar a sensação de disparos na pós-produção.

Pipoca Moderna
Fique por dentro das principais notícias de Entretenimento
Ativar notificações