PUBLICIDADE

inteligência artificial está aprendendo a literalmente ler nossas mentes

Pesquisa da Universidade do Texas em Austin (EUA) usou ressonância magnética e um sistema de IA para decodificar pensamentos

2 mai 2023 - 17h14
(atualizado às 17h17)
Compartilhar
Exibir comentários
Inteligência artificial aliada a ressonância magnética consegue “chegar às ideias por trás das palavras, a semântica, o significado”
Inteligência artificial aliada a ressonância magnética consegue “chegar às ideias por trás das palavras, a semântica, o significado”
Foto: Reprodução / Freepik

A leitura de mente parece estar se tornando real com ajuda da inteligência artificial (IA). Pelo menos é o que sugere um estudo publicado na revista Nature Neuroscience na segunda-feira (1º). 

Cientistas da Universidade do Texas em Austin (EUA) disseram que conseguiram decodificar um fluxo de palavras no cérebro usando exames de ressonância magnética e inteligência artificial. 

A técnica, chamada de "reconstrução semântica da linguagem contínua a partir de gravações cerebrais não invasivas", observou que o sistema desenvolvido não replicará cada palavra, mas reconstrói o resumo do que uma pessoa ouve ou imagina. 

Alexander Huth, coautor do estudo e professor assistente de neurociência e ciência da computação na Universidade do Texas em Austin, explicou que é como “chegar às ideias por trás das palavras, a semântica, o significado”. 

Cooperação

  • De acordo com o estudo, foi introduzido um sistema de decodificador não invasivo em três voluntários; 
  • O invento é capaz de reconstruir a linguagem contínua a partir de representações semânticas registradas usando ressonância magnética.;
  • Os participantes foram submetidos a ficarem em um scanner por 16 horas cada, ouvindo podcasts;
  • Com o mapa cerebral, o decodificador consegue gerar sequências de palavras inteligíveis que recuperam o significado da fala percebida, fala imaginada e até mesmo vídeos silenciosos, explicaram os pesquisadores;
  • Houve teste do decodificador em todo o córtex cerebral e os resultados mostraram que a linguagem contínua pode ser interpretada separadamente de várias regiões. 

Para derivar o resultado, os pesquisadores treinaram decodificadores para três indivíduos diferentes. Eles avaliaram o dispositivo de cada uma das pessoas em respostas cerebrais separadas.

Houve ainda um teste de tentativa única, que foi gravado enquanto cada indivíduo ouvia novas histórias que não foram usadas para treinamento de modelo.

“Os resultados mostram que as sequências de palavras decodificadas capturaram não apenas o significado dos estímulos, mas também palavras e frases exatas, demonstrando que informações semânticas refinadas podem ser recuperadas”, escreveram. 

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade