PUBLICIDADE
Patrocínio Logo do patrocinador

Protetor solar em cápsula pode substituir loção? Veja como ele funciona

Médico explica como age este tipo de bloqueador oral e explica se ele pode substituir os protetores convencionais

14 nov 2023 - 11h36
Compartilhar
Exibir comentários

Nem todo mundo é adepto do uso de protetor solar e isso não é nenhuma novidade. Segundo dados do Instituto de Cosmetologia, mais de 70% dos brasileiros não passam o produto diariamente. Seu uso, porém, é essencial para a saúde da pele e para evitar o surgimento de câncer de pele.

Um novo tipo de protetor surgiu no mercado com a intenção de diminuir essa taxa de rejeição. De uso oral, ele promete substituir os bloqueadores em creme, base ou pasta, que muitos recusam por causa do cheiro e da textura.

"Ao contrário dos protetores solares tópicos, que refletem ou absorvem a radiação solar, a fotoproteção oral atua visando neutralizar os radicais livres associados à agressão cutânea", explica o médico Lucas Miranda, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Estas cápsulas fotoprotetoras são compostas a partir de ingredientes como a Vitamina A e outros ativos. A recomendação é que seja ingerida pelo menos uma cápsula por dia.

Entenda como funciona o protetor solar de uso oral
Entenda como funciona o protetor solar de uso oral
Foto: Drazen_

É melhor do que os outros métodos?

Para Thiago Martins, biomédico mestre em Medicina Estética, mesmo com algumas pesquisas que demonstram que os protetores orais podem contribuir como uma forma de proteger a pele e evitar problemas causados ou agravados pelo sol, eles "não devem ser considerados substitutos dos métodos convencionais de proteção solar".

"A recomendação é continuar utilizando protetores solares de uso tópico, que oferecem proteção direta contra os raios UV", reforça o biomédico.

O dermatologista Lucas Miranda concorda: "O protetor em cápsula confere uma proteção adicional, mas não é um substitutivo, dessa forma, não se pode avaliar como sendo melhor ou pior, é um complemento".

Ainda, o médico cita que este tipo de bloqueador pode beneficiar pessoas com problemas de pele (como lúpus e outras dermatoses fotossensíveis e aquelas que têm melasma. Ele reforça que, "para prevenir reações adversas a componentes da fórmula, é importante consultar o dermatologista antes de iniciar o uso".

Quais são os tipos de protetor solar?

Os protetores solares se dividem entre físicos, químicos e protetor solar de uso oral. A ação do químico acontece através de moléculas que reagem com a luz do sol e transforma essa energia em calor. Dessa forma, ele não permite que a radiação ultravioleta agrida as células da pele.

Já os físicos – também chamados de inorgânicos – contém substâncias como o dióxido de titânio e óxido de zinco; eles formam uma barreira na pele e refletem as radiações UVA e UVB. Chapéus, sombrinhas e outros acessórios de barreira também podem ser chamados de protetores físicos.

Para saber qual é o tipo de protetor adequado para sua pele, busque orientação médica do seu dermatologista.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade