PUBLICIDADE

Uso de vape por um ano deixa jovem sem conseguir comer e beber

A mulher de 22 anos, que nunca havia fumado cigarros tradicionais, revelou que começou a usar cigarros eletrônicos há um ano

24 jun 2024 - 12h53
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: iStock

O uso de cigarro eletrônico deixou uma jovem indonésia de 22 anos com úlceras na boca, sangramento e crostas. Ela procurou ajuda médica devido a feridas dentro e ao redor da boca, que doíam tanto que ela não conseguia comer nem beber.

Os médicos observaram na boca da jovem feridas na parte interna das bochechas, língua, céu e assoalho da boca e lábios, com crostas e uma área “erosiva” no canto da boca que sangrava.

Cigarro, vape e outros fumos: qual o mais prejudicial? Cigarro, vape e outros fumos: qual o mais prejudicial?

Os médicos testaram a paciente para herpes, mas os resultados foram negativos. Após questioná-la sobre mudanças no estilo de vida, a mulher, que nunca havia fumado cigarros tradicionais, revelou que havia começado a usar cigarros eletrônicos cerca de um ano antes do início dos sintomas.

A jovem foi diagnosticada com eritema multiforme oral, uma doença de pele semelhante a uma reação alérgica observada dentro e ao redor da boca. 

Os acadêmicos que revelaram o caso numa revista médica dos Estados Unidos, disseram que o problema provavelmente estava “relacionado com o vapor”. Eles apontaram que o eritema multiforme pode ser desencadeado por substâncias presentes nos cigarros eletrônicos, como propilenoglicol, glicerina, nicotina, aromatizantes ou outras toxinas. As informações foram publicadas pelo jornal britânico Daily Mail.

Dia Mundial Sem Tabaco: 7 males da substância para a sua saúde Dia Mundial Sem Tabaco: 7 males da substância para a sua saúde

O eritema multiforme afeta cerca de 200 mil pessoas nos EUA todos os anos, geralmente causado por infecções como herpes, infecções bacterianas ou fúngicas. Os sintomas incluem lesões na pele e na boca, que às vezes podem causar coceira ou dor, além de dores nas articulações, febre e coceira. A condição pode ocorrer em todo o corpo. 

Fotos mostram condição da jovem ao visitar os médicos pela primeira vez
Fotos mostram condição da jovem ao visitar os médicos pela primeira vez
Foto: Reprodução/Daily Mail

Casos menores podem desaparecer por conta própria, enquanto os mais graves podem necessitar de tratamento com esteróides, medicamentos para alergia, anti-sépticos ou antivirais, dependendo da causa raiz. Em casos extremos, a hospitalização pode ser necessária se o paciente não conseguir comer, sentir dores extremas ou estiver gravemente desidratado. Os médicos também podem aplicar compressas frias e administrar antibióticos.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade