0

'Quer receber conselhos que não pediu? Fique grávida'

Resposta sarcástica de Jaclene Paolucci a uma estranha, que questionou seu estilo de vida na gestação, repercutiu nas redes sociais.

17 ago 2019
15h57
atualizado às 16h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Aos seis meses de gestação, Jaclene Paolucci já está farta de ouvir conselhos que não pediu e de quem acha que pode tocar sua barriga sem permissão.

A gota d'água foi a abordagem de uma desconhecida em uma cafeteria de Nova York - enquanto ela pedia um café com leite, a mulher a interrompeu para sugerir que trocasse o pedido por um descafeinado.

Jaclene, de 36 anos, compartilhou com seus mais de 3.000 seguidores no Twitter o que havia acontecido e contou que sua resposta sarcástica - "não estou grávida" - levou a um pedido de desculpas constrangido.

Ela ficou surpresa com a quantidade de pessoas que se identificaram com o relato.

Até agora, seu tuíte recebeu aproximadamente 5.000 respostas, 78 mil retuítes e quase 700 mil "curtidas".

O tuíte de Jaclene Paolucci repercutiu entre milhares de pessoas
O tuíte de Jaclene Paolucci repercutiu entre milhares de pessoas
Foto: @Diamond_Jax / BBC News Brasil

"Descobri que, se você quer receber conselhos não solicitados, deve engravidar", afirmou Jaclene à BBC News. "Parece que no momento em que você engravida, perde a autonomia do seu corpo. As pessoas começam a tocar em você e todo mundo tem uma opinião sobre como você deve agir, o que você deve vestir - tudo."

Para ela, as únicas pessoas autorizadas a fazerem isso são a própria mãe e o médico

Jaclene conta que se limitava a tomar um café por dia, conforme orientação médica.

"E se eu não estivesse grávida?", questiona. "Muitas mulheres têm dificuldade de se livrar da barriga depois do parto."

"Comentários como esse podem ser ofensivos, então, a menos que alguém esteja tendo um bebê na sua frente, você não deve se intrometer", acrescenta. Para Jaclene, as pessoas se sentem autorizadas a tomar conta de um "corpo comunitário".

Jaclene está cansada de ouvir as pessoas dando pitaco sobre a sua gestação
Jaclene está cansada de ouvir as pessoas dando pitaco sobre a sua gestação
Foto: Jaclene Paolucci / BBC News Brasil

"O mais interessante é que, depois de tuitar, muitos dos que discordaram da minha postura eram homens."

Entre as milhares de mulheres que responderam, está a médica Tara Chettiar, de Kansas City, especialista em Obstetrícia e Ginecologia.

"Eu estava no hospital examinando meus pacientes, há cerca de seis anos, grávida, de uniforme e jaleco branco", relembra.

"Quando parei para tomar um café, um membro da equipe disse que eu não deveria estar tomando café. Fiquei surpresa que alguém pudesse dizer isso - muito menos para uma especialista na área."

"Tive que fazer uma pausa e dizer que foi comprovado que é seguro tomar uma pequena quantidade de cafeína após o primeiro trimestre."

Tara afirma ouvir diversos relatos de pacientes sobre conselhos que elas recebem sem pedir. "Muitas grávidas ouvem dos outros o tempo todo o que devem fazer, mas vamos deixar uma coisa clara: gravidez não é uma deficiência."

Tara Chettiar diz que, mesmo sendo médica, não escapou de conselhos não solicitados durante as duas gestações
Tara Chettiar diz que, mesmo sendo médica, não escapou de conselhos não solicitados durante as duas gestações
Foto: Tara Chettiar / BBC News Brasil

Os conselhos são em grande parte bem-intencionados, diz a média, já que todos sentem que podem se conectar.

"Família, bebês estão no cerne da experiência humana. Muitas pessoas querem fazer parte da jornada. É a mesma razão pela qual as pessoas também sentem que podem perguntar: 'Quando você vai ter filhos?'"

"Porque na cabeça deles, isso é algo que conecta todos nós. Mas, na realidade, essas questões e 'conselhos' fazem as mulheres se sentirem isoladas, diferentes, como se algo estivesse errado com elas."

A usuária @ethereumgirl também respondeu ao tuíte, lembrando que tocavam sua barriga o tempo todo durante suas gestações.

"As pessoas acham que não tem problema colocar as mãos em uma mulher grávida?!!"

Perguntada por que decidiu compartilhar suas experiências no Twitter, ela disse à BBC News:

"Acho que o que me atraiu foi essa expectativa indesejada de que quando você engravida pertence à 'sociedade coletiva', que alguns se sentem mais confortáveis de interagir com você de maneiras que seriam socialmente inaceitáveis. "

E isso é algo que Jaclene entende perfeitamente. Em um de seus tuítes, ela escreveu sobre o toque constante na barriga: "É totalmente invasivo. Já é estranho o suficiente você ter um 'ser' dentro de você, usando você como saco de pancadas e parque de diversões, e para completar todo mundo está tocando você do lado de fora".

Veja também:

 

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade