PUBLICIDADE

Prefeitura vai estender isolamento no Rio de Janeiro ao longo de maio

Decreto que proíbe o funcionamento de escolas da rede municipal e de parte do comércio está em vigor desde 24 de março e valeria até a próxima quinta-feira, 30

28 abr 2020 21h31
ver comentários
Publicidade

RIO - As medidas de isolamento social para evitar a disseminação do coronavírus no município do Rio de Janeiro serão prorrogadas até meados de maio, afirmou nesta terça-feira, 28, o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos). O decreto que proíbe o funcionamento de escolas da rede municipal e de parte do comércio está em vigor desde 24 de março e valeria até a próxima quinta-feira, 30.

Segundo o prefeito, o isolamento só começará a ser relaxado quando a incidência de casos de covid-19 começar a cair. Por enquanto, a curva de casos está crescendo.

"Com o hospital de campanha (do Riocentro, que será aberto com capacidade parcial na próxima sexta-feira) em pleno funcionamento, creio que as nossas curvas (de contaminação) vão cair. Caindo as curvas, as atividades voltam normalmente. Mas não será agora, no dia 30. Vamos renovar o prazo e continuar com o isolamento social", disse Crivella durante evento de assinatura de uma parceria público-privada para a troca de 450 mil lâmpadas no município, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca (zona oeste).

Questionado sobre até quando o decreto de isolamento será estendido, Crivella não estipulou data.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch, nesta terça-feira a ocupação dos leitos de UTI reservados a pacientes de covid-19 na rede municipal oscilava entre 93% e 95%. O Hospital de Campanha do Riocentro, na zona oeste do Rio, será inaugurado com 100 leitos, sendo 20 de UTI, segundo Crivella.

Marcelo Crivella, prefeito do Rio de Janeiro
Marcelo Crivella, prefeito do Rio de Janeiro
Foto: Prefeitura do Rio de Janeiro/ Reprodução / Estadão
Estadão
Publicidade
Publicidade