PUBLICIDADE

Gordura localizada: veja como se livrar dos pneuzinhos

A gordura dos flancos, conhecida como pneuzinhos, é uma das mais difíceis de eliminar. Médica explica como procedimento pode ser uma saída

12 abr 2024 - 10h00
(atualizado em 2/5/2024 às 14h55)
Compartilhar
Exibir comentários

A gordura localizada é um problema especialmente incômodo para quem tem o propósito de perder peso. Principalmente quando está presente nos flancos, resultando nos famosos pneuzinhos, é bastante difícil de eliminá-la.

Isso porque, de acordo com a Dra. Cláudia Merlo, médica especialista em Cosmetologia pelo Instituto BWS, o corpo utiliza essa gordura como fonte de energia apenas como última opção. Portanto, ela tende a permanecer mesmo com dieta e exercício físico. Daí a dificuldade em se livrar dos pneuzinhos.

Como se livrar dos pneuzinhos?

De acordo com especialista, muitas pessoas notam que a associação da dieta com o exercício físico até promove uma redução da gordura localizada, mas não uma eliminação completa. "Essa gordura é mais resistente. Alguns exercícios do tipo HIIT, ou treino intervalado de alta intensidade, são mais eficientes para eliminá-la, mas há casos em que é necessário a ajuda de procedimentos estéticos", afirma. 

Por isso, para a médica, é necessário aumentar o gasto calórico e associar procedimentos. "Gosto muito do resultado da aplicação de substâncias redutoras de células de gordura em flancos. É uma região onde a densidade de gordura é grande, portanto pode ser necessário mais de uma sessão, dependendo do caso até três ou quatro", acrescenta a médica.

No entanto, é importante que esses tratamentos sejam realizados por profissionais médicos. "Existem diferentes protocolos e formas de aplicação no que diz respeito às substâncias redutoras de células de gordura e se elas forem aplicadas em profundidade errada, isso pode gerar uma complicação", alerta Cláudia.

Tratamento para gordura localizada

O tratamento consiste na aplicação subcutânea (na camada de gordura) de medicamentos que causam degradação na molécula de gordura. "Elas também causam um processo inflamatório. No momento da aplicação, o paciente não sente dor, não é necessário usar anestesia nem mesmo pomadas", explica a médica. 

Contudo, com a inflamação gerada, a dor vem no primeiro dia, juntamente com sintomas de calor, vermelhidão e inchaço no local da aplicação. "As regiões em que os pacientes relatam maior nível de dor são nos braços e nas costas. Mas depois de um dia fica com uma dor só ao apalpar o local tratado", explica.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade