PUBLICIDADE

Pneumonia bacteriana: entenda a condição do presidente Lula

Presidente precisou adiar viagem à China por conta de pneumonia bacteriana. Entenda quais as causas e como é o tratamento

29 mar 2023 - 08h02
(atualizado às 12h46)
Compartilhar
Exibir comentários

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 77, cancelou sua viagem à China no sábado (25) para se recuperar de uma broncopneumonia bacteriana e viral pelo vírus influenza A — ou pneumonia bacteriana. O quadro de saúde do petista é leve e vem melhorando com o tempo. Apesar disso, alguns cuidados são importantes para que a situação não se agrave.

Pneumonia bacteriana: entenda a condição do presidente Lula -
Pneumonia bacteriana: entenda a condição do presidente Lula -
Foto: Reprodução Instagram (@lulaoficial) / Saúde em Dia

O que é a pneumonia bacteriana?

A pneumonia bacteriana é um processo infeccioso da árvore pulmonar que atinge toda sua extensão do parênquima pulmonar, desde os alvéolos até os brônquios, explica o Dr. Anderson Luis Ferreira Oliveira Junior, cirurgião geral pelo SUS-SP e intensivista e Gestor em Saúde pelo Albert Einstein.

A condição tem como agente etiológico aproximadamente 80% dos microrganismos encontrados em ambientes extra-hospitalares. Por isso o nome pneumonia comunitária. "As pneumonias comunitárias comumente apresentam prognóstico favorável, quando diagnosticado precocemente e utilizado antibióticos, pois microrganismos geralmente são sensíveis à grande maioria dos antibióticos", afirma o médico.

Causas e sintomas

Os causadores da pneumonia bacteriana são microrganismos extremamente pequenos. Por isso, sua transmissão pode ser através de gotículas de saliva, aperto de mão ou através de fômites (isto é, quaisquer materiais que sirvam de "veículos" para a bactéria, por exemplo maçanetas, toalhas etc).

"Os pacientes com broncopneumonias bacterianas geralmente são pacientes imunocomprometidos, idosos ou crianças que ainda não tenham imunidade competente. O paciente fica prostrado, febril, fadigado e com tosse secretiva na maioria dos casos. Já os sintomas duram entre 7 a 14 dias e, a depender da imunidade do paciente, é necessário internação para uso de oxigênio e antibióticos endovenosos", detalha o especialista. 

Agora Lula está recebendo medicação via oral e não mais na veia, como ocorria até sábado.

Tratamento

O tratamento das broncopneumonias deve ocorrer o mais rápido possível, pois a infecção pulmonar por bactéria pode levar a uma septicemia. Isto é, quando a infecção se espalha pelo sangue e para outros órgãos, acarretando em elevação da taxa de mortalidade. "Por isso é imprescindível o diagnóstico rápido e o uso precoce de antibióticos", reforça Anderson.

A primeira escolha para pacientes com sintomas leves e imunocompetentes pode ser antibióticos por via oral, podendo ser classes de Beta-lactâmicos como por exemplo Amoxicilina, ou até macrolídeos como Azitromicina. Estas são classes de antibióticos que conseguem barrar a progressão da doença "comunitária", destaca o especialista.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade