PUBLICIDADE

Morte de Erasmo Carlos: médico explica a síndrome edemigênica

Ícone da bossa-nova foi diagnosticado com a síndrome edemigênica. Erasmo havia sido internado ontem de manhã em hospital do Rio

22 nov 2022 - 15h55
(atualizado às 20h12)
Compartilhar
Exibir comentários
Morte de Erasmo Carlos: médico explica a síndrome edemigênica
Morte de Erasmo Carlos: médico explica a síndrome edemigênica
Foto: Reprodução Instagram (@erasmocarlosbr / Saúde em Dia

Poucos dias após perder Gal Costa, o Brasil está novamente de luto com a morte do cantor e compositor Erasmo Carlos. O Tremendão, como era chamado, havia sido internado às pressas ontem de manhã no Hospital Barra D'or, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. No começo do mês, ele precisou ficar hospitalizado por nove dias, com um quadro de edema. Erasmo tinha 81 anos e tratava, há alguns meses, uma síndrome edemigênica.

Síndrome edemigênica

De acordo com o cirurgião vascular Dr. Caio Focássio, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, a síndrome edemigênica se caracteriza pelo edema generalizado, ou seja, um inchaço causado por um excesso de líquido preso nos tecidos do corpo. Esse inchaço pode ser resultado do mau funcionamento dos rins, fígado ou coração, ou então do desequilíbrio das forças bioquímicas que são responsáveis pelos líquidos dos vasos sanguíneos.

"Entre os principais riscos de complicação, um edema não tratado pode fazer com que o líquido acumulado se desprenda dos tecidos, causando a morte. Por isso é tão essencial o tratamento, que pode ser feito pelo uso de remédios para remover o excesso de líquido. No entanto, vale lembrar ainda que a síndrome edemigênica também pode ser consequência de uma doença subjacente", explica o médico especialista.

Diagnóstico genérico

Para o Dr. Fernando Bacalhau, cirurgião vascular e endovascular do Hospital Albert Sabin, a síndrome edemigênica é um diagnóstico global. Isso significa que é impossível apontar as causas específicas sem ter acesso ao laudo médico do paciente. Além disso, o tratamento pode diferir de caso a caso. "Não existe uma causa específica, [a síndrome] pode ter várias causas. E o tratamento vai depender de cada caso, e também do órgão (ou vários órgãos) de origem que levou ao edema", destaca o especialista.

Despedida

Após receber alta, no começo do mês, Erasmo fez uma publicação em seu Instagram comemorando a melhora em seu estado de saúde.

"Bem simbólico… depois de me matarem no dia 30, ressuscitei no Dia de Finados e tive alta do hospital!!!! Obrigado a Deus, a todos que cuidaram de mim, rezaram por mim e se torceram pela minha recuperação… Essa foto com a Fernanda traduz como estamos felizes.", escreveu o cantor.

No começo da tarde de hoje, a esposa de Erasmo, Fernanda Aristides, fez uma publicação em tom de despedida.

Foto: Reprodução Instagram (@fearistides)
Foto: Reprodução Instagram (@fearistides)
Foto: Saúde em Dia
Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade