PUBLICIDADE

Dia Mundial do Coração: saiba prevenir, identificar e combater possíveis problemas cardiovasculares

Data tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de adotar um estilo de vida saudável

29 set 2021 08h02
| atualizado às 09h08
ver comentários
Publicidade
Estilo de vida saudável é fundamental para evitar problemas cardíacos
Estilo de vida saudável é fundamental para evitar problemas cardíacos
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Hoje, dia 29 de setembro, é o Dia Mundial do Coração. Uma data simbólica, criada para alertar as pessoas de todo o planeta, sobre o risco que alguns hábitos ruins podem gerar para a saúde cardiovascular. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), problemas ligados ao coração estão entre as principais causas de morte no mundo. E no Brasil não é diferente.

Dados da SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia), estimam que mais de mil vítimas de doenças cardiovasculares morrem por dia no país. Números que, segundo a entidade, tornam os problemas cardíacos a principal causa de óbitos no Brasil. E a maneira mais eficaz de reverter esse triste panorama é investir em um estilo de vida mais saudável para toda a população.

Prevenção contra doenças cardiovasculares

Hábitos sedentários, má alimentação, consumo de álcool e cigarro são algumas das principais causas de doenças cardiovasculares no mundo. Por isso, o Dia Mundial do Coração é uma importante ferramenta de conscientização, com o intuito de incentivar as pessoas a cultivarem hábitos mais saudáveis. "Pessoas com sobrepeso/obesas, com dieta inadequada, tabagistas e sedentárias estão mais propensas a desenvolver algum problema cardíaco", reforça o Dr. Pedro Rubens Pereira Junior, cardiologista e coordenador médico do HSCG (Hospital Casa de Saúde Guarujá).

Portanto, realizar atividades físicas regularmente, evitar o consumo de alimentos industrializados e processados, além de inúmeros outros benefícios para a saúde física e mental, também podem evitar o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Uma outra maneira de se manter afastado de problemas cardíacos é realizar exames clínicos periodicamente, para que o acompanhamento médico seja efetivo e evite complicações.

De acordo com o Dr. Guilherme Weigert, médico cardiologista e CEO do Grupo Conexa, existem também algumas maneiras de calcular os riscos de desenvolver problemas no coração. "Nós usamos o Escore de Risco Global, que estima o risco de infarto não fatal, morte por doença arterial coronária, AVE (derrame) fatal e não fatal, insuficiência vascular periférica ou insuficiência cardíaca em 10 anos", conta o especialista.

"A melhor maneira de se prevenir é fazer exames regulares com o cardiologista. Além do tratamento medicamentoso, exercícios físicos e alimentação balanceada reduzem os riscos de desenvolver essas doenças e trazem vários benefícios. Descobrir uma doença cardiovascular precocemente aumenta as suas chances de tratamento e controle", completa o Dr. João Fernando Monteiro Ferreira, presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo.

Sintomas

A realização de exames e a procura constante por consultas médicas, para avaliar o estado geral da saúde, são fundamentais para combater as doenças cardiovasculares. Tudo porque a doença pode ser muito silenciosa. Os sintomas de que algo não está legal com o seu coração podem demorar para aparecer e, quando identificados, talvez seja muito tarde. "Os primeiros sinais podem ser diversos, como palpitações, dor no peito, cansaço ou falta de ar, porém a doença em grande parte do tempo é silenciosa, então pode ser necessário alguns exames para identificar mais precocemente a presença de doença cardiovascular", conta o Dr. Weigert.

"Caso sinta alguns desses sintomas é fundamental procurar um cardiologista o mais prontamente possível para que receba o tratamento adequado ao diagnóstico", reforça o Dr. Rubens.

Tratamento

Para quem já foi diagnosticado com algum tipo de doença cardiovascular, as recomendações médicas podem variar de acordo com as individualidades de cada paciente. Porém, o estilo de vida saudável continua sendo um importante fator para atenuar os riscos de morte e reestabelecer a saúde do coração.

A diferença é que, dependendo do estágio, será necessário um acompanhamento multidisciplinar, envolvendo médico, nutricionista e educador físico. Tudo isso para traçar uma estratégia segura e personalizada, que alie medicamentos, alimentação e exercícios na dose certa.

"O fator mais determinante são hábitos de vida saudáveis, como atividade física frequente, saúde emocional em dia e boa alimentação. Esses fatores ajudam muito o coração a desenvolver vasos sanguíneos com menor quantidade de obstrução. Para quem já tem a doença estabelecida, terapias medicamentosas e cirúrgicas podem ser necessárias para a reversão de alguns danos no coração", finaliza o Dr. Weigert.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade