PUBLICIDADE

Como lidar com a sobrecarga no final do ano e evitar um Burnout

Cansaço causado pela rotina de fim de ano pode gerar um burnout. Médico do trabalho dá dicas para evitar o esgotamento mental

16 dez 2022 - 08h07
(atualizado às 20h15)
Compartilhar
Exibir comentários
Como lidar com a sobrecarga no final do ano e evitar um Burnout
Como lidar com a sobrecarga no final do ano e evitar um Burnout
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Com a proximidade do fim do ano, é comum a rotina ficar mais corrida e parecer que não vai dar tempo de resolver todas as pendências antes das festas chegarem. No entanto, é importante saber lidar com as cobranças e responsabilidades para evitar um possível burnout.

Síndrome de Burnout

De acordo com o Ministério da Saúde, a Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico. A condição é resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade.

Conforme o médico do trabalho, Dr. Marcos Mendanha, diretor e professor da Faculdade CENBRAP, os principais sintomas do Burnout são:

  • Exaustão;
  • Esgotamento dos recursos físicos e mentais;
  • Nítida sensação de eficiência reduzida.

"Essa sintomatologia pode se apresentar de várias maneiras, inclusive com a diminuição da vontade de ir para o trabalho. O importante a ser observado são alterações. Se o colaborador gostava de ir ao trabalho e passou a não gostar; ou era bastante eficiente e a produtividade diminuiu; ou era comunicativo e agora está mais retraído e isolado, etc. Essas alterações podem indicar, a depender do contexto ocupacional, a Síndrome de Burnout", afirma o especialista.

Como evitar a sobrecarga neste fim de ano

O médico destaca que os caminhos para garantir o bem-estar e preservar a saúde mental já são bem conhecidos - e também negligenciados. Ele recomenda priorizar o sono regular e suficiente, praticar atividades físicas e desfrutar do lazer e do ócio sem culpa (sempre que isso for possível). 

"Além disso, é importante, fomentar vínculos sociais saudáveis e alegradores, cultivar a espiritualidade, ter um olhar mais generoso e resignado em relação aos acontecimentos do dia a dia e, por último e não menos importante, desconexão das telas: viver de forma mais real e menos virtual", afirma.

Dicas para descansar durante o recesso

Se você vai ter a oportunidade de ficar uns dias OFF do trabalho, saiba que esse é o momento perfeito para descansar. O Dr. Marcos diz que o sono reparador e os tempos de quietude mental são fundamentais. "Isso porque desenvolvemos várias atividades ao mesmo tempo, o que faz com que o nosso nível de atenção esteja sempre alto", aponta.

Nesse sentido, a receita do filósofo Byung-Chul Han pode ajudar. "receita do filósofo Byung-Chul Han, é preciso que deixemos de ser hiperativos e hiperatentos, e nos tornemos mais contemplativos. Para Han, se o sono descansa o nosso corpo, a contemplação e a meditação, descansam nossa mente. Sono reparador e tempos de quietude mental, mesmo que acordados, são eficazes no nosso relaxamento e, portanto, necessários para promoção da nossa saúde mental", explica.

E quem não vai ter recesso?

O burnout, entendido pela OMS como uma fadiga relacionada ao trabalho, não está ligado apenas a sobrecarga de trabalho, destaca o médico. Ele explica que outros fatores organizacionais, isolada ou conjuntamente, também podem estar ligados ao fenômeno, tais como: recompensa insuficiente, relacionamentos conturbados no trabalho etc. 

"Se o clima organizacional é favorável, cabe ao próprio trabalhador contribuir para sua maior saúde mental, usando das estratégias que sugeri anteriormente, mesmo que de forma intercalada ao trabalho", afirma.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade