1 evento ao vivo

Ficar muito tempo sentado pode aumentar o risco de morte

  • separator
Fábio Santos

Já reparou que nos últimos anos estamos ficando cada vez mais tempo parado em frente ao computador? Todos nós sabemos que o sedentarismo é um fator que contribui para doenças, mas segundo pesquisa da Sociedade Americana de Câncer, o fato de a pessoa passar parte do dia sentada, mesmo que ela faça exercícios regularmente, não diminui o risco de morte.

A pesquisa acompanhou 123 mil homens e mulheres ao longo de 13 anos, e chegou a uma conclusão alarmante. Segundo a pesquisa, ficar seis horas diárias sentado pode provocar efeitos permanentes no organismo, aumentando um risco de morte em 18% para os homens e 37% para as mulheres. Ficar sentado, independente do nível de atividade física praticada, provoca consequências metabólicas importantes.

Isso quer dizer que não adianta você passar o dia todo sentado no escritório e no final do dia correr para a academia praticar exercícios. Segundo os autores do estudo, ao praticar atividade física, o organismo interrompe a produção da lípase, que é uma enzima utilizada pelos músculos na queima da gordura. A gordura permanece no organismo, aumentando o número de triglicérides e LDL, conhecido como mau colesterol.

Em testes feitos em laboratórios, com ratos, a lípase só voltou ao normal após quatro horas de caminhada. Apesar do metabolismo dos roedores não ser igual ao dos humanos, fica claro que, além de praticar exercícios após o expediente, vale a pena se movimentar um pouco mais no horário comercial.

Ficar sentado, independente do nível de atividade física praticada, provoca consequências metabólicas importantes
Ficar sentado, independente do nível de atividade física praticada, provoca consequências metabólicas importantes
Foto: Getty Images

Veja também:

Beirute: A mãe em trabalho de parto durante a explosão
Fonte: Redação Terra
publicidade