PUBLICIDADE

Anvisa proíbe uso e venda de produtos à base de fenol

A medida é temporária e foi tomada com o objetivo de zelar pela saúde e integridade física da população brasileira

25 jun 2024 - 16h06
(atualizado em 29/6/2024 às 10h21)
Compartilhar
Exibir comentários

Nesta terça-feira (25), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) publicou, no Diário Oficial da União, uma resolução que proíbe a venda de produtos à base de fenol e seu uso em procedimentos de saúde ou estéticos.

Anvisa proíbe a venda e o uso de produtos à base de fenol |
Anvisa proíbe a venda e o uso de produtos à base de fenol |
Foto: kroshka__nastya/Freepik / Boa Forma

A medida é temporária e foi tomada com o objetivo de zelar pela saúde e integridade física da população brasileira.

"Até a presente data, não foram apresentados à Agência estudos que comprovem a eficácia e segurança do produto fenol para uso em tais procedimentos", diz a resolução nº 2.384/2024.

Vale lembrar que, no início deste mês, em São Paulo, um jovem de 27 anos morreu após realizar um peeling com essa substância no rosto.

O que é o peeling de fenol?

De acordo com o  Dr. Lucas Miranda, dermatologista e fundador da Clínica Lucas Miranda, o peeling de fenol é um procedimento considerado invasivo e agressivo, que pode ser indicado para o tratamento de rugas, danos causados pelo sol e cicatrizes de acne profundas.

"O fenol é um composto orgânico conhecido como ácido carbólico. Ele é obtido principalmente por meio da destilação do alcatrão de hulha, mas também pode ser sintetizado a partir do benzeno", explica o médico.

Essa substância é capaz de agir profundamente na pele, proporcionando resultados notáveis, porém, isso resulta em um maior risco de complicações e na necessidade de uma recuperação mais prolongada.

"É crucial que o procedimento seja realizado por médicos experientes e em um ambiente controlado para minimizar esses riscos e monitorar qualquer complicação que possa surgir durante ou após o tratamento", fala.

O peeling de fenol é contraindicado para pessoas negras, com histórico de doenças cardíacas, hepáticas ou renais, gestantes e lactantes.

Quais os riscos do peeling de fenol?

O dermatologista revela que a aplicação inadequada do peeling de fenol pode provocar complicações como cicatrizes, queloides, alterações pigmentares, arritmias cardíacas e problemas nos rins e no fígado.

"O fenol aplicado de maneira incorreta pode ser absorvido sistemicamente durante o procedimento, o que pode levar a efeitos tóxicos no coração. Uma das complicações mais graves é a arritmia cardíaca, que ocorre devido à ação direta do fenol no miocárdio e ao desequilíbrio eletrolítico causado pela toxicidade da substância", detalha.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade