PUBLICIDADE

'Ameba devoradora de córnea' é protozoário que pode levar à perda de visão; veja como prevenir

Infecção é mais comum em quem usa lentes de contato em ambientes aquáticos; relato de tiktoker chocou seguidores

22 mai 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários

"E eu que usava lentes de contato, comecei a sentir fortes dores no olho, mas de início achei que era uma simples irritação, até que… Era Acanthamoeba, ameba devoradora de córnea que me fez perder a visão". 

O relato da usuária do TikTok, mahcaroolinaa, acende um alerta para a importância de se prevenir contra um protozoário que pode causar infecções tão graves, a ponto de fazer com que o paciente precise de um transplante de córnea para voltar a enxergar como antes. 

@mahcaroolinaa 🤡🤡🤡🤡🤡🤡 #trend #olho #cornea #acanthamoebakeratitis #acanthamoeba ♬ som original - Apenas Evy|Cristã Alternativa

O que é a Acanthamoeba?

A Acanthamoeba spp é uma amoeba microscópica geralmente encontrada em ambientes aquáticos, no solo e até em sistemas de água encanada, que pode causar doenças raras, mas graves. 

Uma dessas doenças causadas pela amoeba é a ceratite, ou infecção na córnea. "Esta infecção pode ser confundida inicialmente com uma irritação ocular comum", explica o oftalmologista Dr. Tiago César Pereira Ferreira. 

Os melhores e piores hábitos para a visão Os melhores e piores hábitos para a visão

Principais sintomas

Os principais sintomas são vermelhidão nos olhos, dor, sensação de corpo estranho, lacrimejamento, visão embaçada e sensibilidade à luz. "Devido à similaridade com outras condições, como a conjuntivite ou úlceras corneanas bacterianas, o diagnóstico pode ser desafiador e requer exames específicos, como a raspagem corneana e culturas para identificar a presença da Acanthamoeba", diz o especialista. 

Uma das principais diferenças entre a ceratite amebiana e a irritação ocular é que a condição causada pelo protozoário leva a uma dor mais intensa, geralmente desproporcional ao grau de inflamação observada. 

Cuidado redobrado com lentes de contato

"O principal fator de risco é o uso inadequado de lentes de contato, especialmente quando as lentes são expostas à água contaminada", diz o especialista. Para evitar a contaminação, é importante não nadar, tomar banho, lavar o rosto ou dormir com lentes. Além disso, é importante manter as lentes sempre bem higienizadas. 

O oftalmologista recomenda "evitar o contato das lentes com água, fazer uso de soluções desinfetantes apropriadas para a limpeza e armazenamento das lentes, substituir regularmente o estojo das lentes e evitar o uso de água da torneira para enxaguá-lo". 

Tratamento pode levar tempo

De acordo com o médico, o tratamento da infecção é prolongado e pode incluir colírios antimicrobianos específicos, frequentemente administrados a cada hora, mesmo durante a noite, nas fases iniciais. "Em casos graves, pode ser necessário um transplante de córnea para restaurar a visão", alerta.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade