PUBLICIDADE

6 dicas eficazes para prevenir problemas nos joelhos

A prevenção de problemas no joelho depende de um estilo de vida ativo e saudável. Saiba mais!

24 jun 2024 - 14h06
(atualizado em 2/7/2024 às 22h09)
Compartilhar
Exibir comentários

Responsável pela sustentação do corpo e pela absorção de impacto, o joelho é uma articulação muito utilizada durante o nosso dia a dia, atuando em movimentos como levantar, caminhar, subir e descer escadas, entre outros. Por isso, ele é mais suscetível à lesões e ao desgaste excessivo.

Conheça 6 hábitos fundamentais para proteger os joelhos contra lesões |
Conheça 6 hábitos fundamentais para proteger os joelhos contra lesões |
Foto: drobotdean/Freepik / Boa Forma

Se engana quem pensa que problemas no joelho são restritos à terceira idade ou à atletas. Na verdade, eles podem acontecer com pessoas de todas as idades e níveis de atividade física.

A artrose é um exemplo de condição que pode acometer os mais jovens, de acordo com o  Dr. Marcos Cortelazo, ortopedista especialista em joelho e traumatologia esportiva e membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT).

"Na maioria dos casos, isso ocorre por trauma e sobrecarga excessiva nas articulações, geradas pela obesidade, prática exagerada ou descuido nas atividades físicas", lista o especialista.

A seguir, conheça seis hábitos considerados indispensáveis para proteger os joelhos contra problemas e mantê-los saudáveis ao longo de toda a vida.

Como evitar problemas no joelho?

Controle o peso

O sobrepeso e a obesidade estão entre os principais fatores de risco de problemas no joelho. Isso porque o acúmulo de gordura corporal provoca uma sobrecarga sobre as articulações e um trauma excessivo na cartilagem, aumentando os riscos de condições como condromalácia patelar, lesões da cartilagem e lesão meniscal degenerativa.

"Além disso, o sobrepeso e a obesidade inflamam o corpo e aumentam a propensão para o desenvolvimento de problemas, como artrite e artrose", afirma o ortopedista.

Tenha uma boa alimentação

Uma dieta desbalanceada pode favorecer o ganho de peso, a ingestão de alimentos inflamatórios e o baixo consumo de proteínas, três aspectos relacionados a problemas no joelho.

Nesse sentido, Cortelazo recomenda evitar açúcar, sal e gordura e reduzir o consumo de alimentos potencialmente inflamatórios (leite e adoçantes, por exemplo).

O especialista também destaca que é preciso ingerir a quantidade ideal de proteínas, pois elas são "a base da construção do tecido muscular".

"A manutenção e incremento da massa muscular é importante para a sustentação do corpo e equilíbrio biomecânico das articulações, o que permite movimentação adequada com proteção das articulações", ressalta.

Evite bebidas alcóolicas

"O álcool pode causar uma elevação nos níveis de ácido úrico no sangue, o que chamamos de hiperuricemia. Essa condição leva à uma inflamação das articulações e, quando não tratada, pode ocasionar lesões da cartilagem articular, que evoluem para a artrose", alerta o médico.

Não exagere no uso de saltos

Sapatos com salto alto deixam os joelhos em uma flexão contínua, contribuindo para o desgaste da cartilagem patelar e o surgimento de problemas nessa parte do corpo. Além disso, esses calçados ainda podem desgastar outras estruturas, como o fêmur e a tíbia.

De acordo com o Dr. Marcos, os danos mais graves tendem a aparecer em pessoas que utilizam saltos frequentemente.

"A melhor solução, então, é usar esse tipo de calçado de maneira esporádica e preferir sapatos nem muito planos e nem muito altos, em uma altura que não exceda a margem de 2,5cm a 5cm", aconselha.

Se movimente

Praticar atividade física regularmente é um dos cuidados mais importantes para a prevenção de problemas no joelho. Esse hábito colabora para a manutenção do peso corporal, o fortalecimento da estrutura e a melhora da circulação do líquido sinovial.

"O líquido sinovial tem como função nutrir a cartilagem por meio de um processo chamado embebição", esclarece o ortopedista.

No entanto, antes de se arriscar em qualquer modalidade, é fundamental procurar um profissional, já que ele oferece todas as orientações necessárias e ensina a execução correta dos movimentos.

"Sem o devido acompanhamento profissional, pode ocorrer sobrecarga, repetição excessiva e realização inadequada dos exercícios, que estão entre as principais causas de lesões do joelho", fala.

Não ignore dores no joelho

Segundo o ortopedista, aquela dorzinha no joelho que aparece após uma atividade e desaparece espontaneamente, na maioria das vezes, não é preocupante.

Porém, incômodos que surgem após a movimentação, são intensos, persistentes e atrapalham a realização das atividades diárias podem indicar problemas mais sérios.

"Nesses casos, é indispensável buscar um médico especialista para passar por uma avaliação e receber o diagnóstico e tratamento adequados", completa o médico.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade