PUBLICIDADE

10 hábitos que ajudam a combater a gordura abdominal

Veja como adaptar a sua rotina de maneira simples e saudável para secar a barriga

28 nov 2023 - 17h46
(atualizado em 29/11/2023 às 13h57)
Compartilhar
Exibir comentários

A gordura abdominal é um dos maiores inimigos de quem deseja conquistar o tão sonhado abdômen chapado. E, além de um simples incômodo, representa a possibilidade de desenvolver problemas de saúde como doenças cardiovasculares, colesterol alto e até diabetes. No entanto, nem sempre é fácil secar a barriga, especialmente quando o estilo de vida não condiz com esse objetivo.

Combinação entre alimentação saudável e exercícios ajuda a turbinar o abdômen
Combinação entre alimentação saudável e exercícios ajuda a turbinar o abdômen
Foto: Nikolas_jkd | Shutterstock / Portal EdiCase

Por isso, selecionamos 10 hábitos que ajudam a reduzir a gordura abdominal para você manter o corpo saudável e em forma. Confira!

1. Consuma oleaginosas

As oleaginosas, como nozes, amêndoas e castanhas, são fonte de gordura boa e nutrientes. Por isso, devem fazer parte de uma alimentação saudável, já que reduzem o colesterol ruim (LDL), aumentam a produção de colesterol bom (HDL) e ajudam na perda de peso.

"[As oleaginosas] possuem grande quantidade de nutrientes que provocam saciedade, são antioxidantes e ajudam a manter o nível de glicose estável, auxiliando o processo da queima de gordura", explica a nutricionista Nathalia Bungenstab Sales.

2. Alinhe atividade física regular com alimentação

Manter a constância é um dos principais fatores para fazer com que a atividade física gere resultados, principalmente se o objetivo é secar a barriga. Por isso, especialistas recomendam treinar de 3 a 5 vezes por semana, pois isso proporciona um equilíbrio entre estimular o corpo para melhorar a aptidão física e permitir o descanso adequado. Mas, claro, o treino deve ser sempre combinado com uma rotina alimentar saudável para surtir efeito.

A quantidade de treino indicada pelos profissionais deve ser respeitada, para não causar lesões e chegar ao resultado esperado. "Podemos, então, treinar a musculatura abdominal cinco vezes por semana, dando ênfase aos músculos oblíquos e reto em dias alternados", afirma Benjamin Apter, médico especialista em medicina esportiva.

3. Hidrate o corpo

Hidratar o corpo é um pré-requisito para manter a saúde geral do organismo, bem como realizar reações metabólicas que levem à perda de gordura. Assim, tenha sempre uma garrafa por perto para não esquecer de beber água, afinal a falta do líquido pode trazer diversos malefícios.

"A falta de água pode piorar a memória e o raciocínio. Além disso, o metabolismo também corre o risco de ter seu desempenho prejudicado, dificultando a perda de peso. Justamente por essa razão, evidências apoiam uma conexão entre emagrecer e beber água", afirma Matheus Motta, nutricionista e responsável pelo VigilantesdoPeso no Brasil, programa que inspira milhões de pessoas à adoção de hábitos saudáveis.

4. Durma bem

Segundo dados de uma pesquisa realizada pela Universidade da Austrália do Sul, pessoas que não dormem bem desenvolvem uma tendência maior à obesidade. O estudo analisou cerca de mil adultos e constatou que os participantes que relataram problemas para dormir eram, em média, mais propensos a terem indicadores de má saúde cardiometabólica - colesterol alto e peso corporal elevado.

Desse modo, o recomendado é que cada noite de descanso tenha em média de 6 a 8 horas para manter as funções do corpo eficientes. "O ideal é não demorar mais do que meia hora para adormecer. Outro ponto que indica uma boa qualidade do sono é não ter muitos despertares durante a noite e, no geral, passar pelo menos 85% do tempo que você passa na cama dormindo", diz o cardiologista Dr. Carlos Portella.

Consumir fibras aumenta a saciedade, evitando o consumo exagerado de alimentos
Consumir fibras aumenta a saciedade, evitando o consumo exagerado de alimentos
Foto: Antonina Vlasova | Shutterstock / Portal EdiCase

5. Priorize a ingestão de fibras

Para quem busca perder gordura abdominal, consumir fibras é uma das melhores soluções, porque promovem a saciedade e ajudam a regular os níveis de glicose no sangue, evitando os desejos alimentares.

"As fibras presentes nos alimentos ajudam a manter o corpo em equilíbrio. Absorvem excessos e ajudam a eliminar as toxinas. Previnem a constipação e doenças relacionadas ao intestino, ajudam na perda de peso e na prevenção de doenças cardiovasculares", completa a nutricionista Fernanda Sobral.

6. Controle o estresse

O controle de estresse é outro ponto importante, visto que um indivíduo estressado acaba comendo mais e desenvolve maior dificuldade para dormir, o que faz com que o corpo não relaxe e o consumo de alimentos, muitas vezes fora da dieta, seja maior.

"Ao consumirmos alimentos com gorduras saturadas e trans, por exemplo, o corpo diminui a produção de neurotransmissores, afetando o humor e aumentando os efeitos do estresse", acrescenta a nutricionista Dra. Noadia Lobão, especialista em Nutrição Clínica e Funcional.

7. Reduza o consumo de álcool

Consumir bebida alcoólica em excesso aumenta a gordura visceral, que se acumula ao redor dos órgãos internos, como o fígado. Além disso, o álcool está associado a vários riscos para a saúde, incluindo doenças cardiovasculares e ganho de peso.

"O fígado trabalha quebrando diariamente as gorduras da sua alimentação e eliminando as toxinas. Quando você bebe álcool, acaba adicionando mais uma tarefa na função do órgão. Dessa forma, seu fígado não consegue processar a gordura de maneira tão rápida e eficientemente, pois estará, também, trabalhando para expelir o álcool. Como consequência, ocorre a desaceleração do metabolismo, levando, inclusive, ao acúmulo de gordura", explica a nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

8. Evite o consumo de sódio

O sódio é responsável por reter líquidos, causando inchaço. Por isso, aqueles que querem perder gordura abdominal devem evitar consumir alimentos ricos na substância, como embutidos, congelados e industrializados, e preferir alimentos naturais, a exemplo de frutas, legumes e vegetais, já que eles contribuem para a manutenção da saúde do corpo.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), é recomendado que a ingestão diária de sal não ultrapasse 5g, o que corresponde a 2mg de sódio e a uma colher de chá rasa. Para calcular a quantidade que você deve utilizar para temperar os alimentos, é importante lembrar que eles naturalmente possuem sódio, por isso a medida de sal extra utilizado no preparo dos alimentos deve ser menor do que o limite estabelecido pela OMS. 

9. Aposte nos alimentos termogênicos

Apesar de os alimentos termogênicos não serem milagrosos, são importantes aliados para quem deseja perder gordura abdominal, pois aumentam a temperatura do corpo e aceleram o metabolismo, o que ajuda no processo de redução de gordura.

"Mas, para fazerem efeito no organismo, é importante combiná-los com uma alimentação balanceada e exercícios. Caso contrário, os termogênicos não farão nenhuma diferença", explica a nutricionista Roseli Rossi.

10. Pratique exercícios aeróbicos

Os exercícios aeróbicos, como corrida, caminhada e andar de bicicleta, aceleram o metabolismo e auxiliam na queima de gordura. Por isso, o ideal é praticar a atividade por pelo menos 30 minutos por dia e, claro, combinar o exercício com uma alimentação saudável para aumentar a disposição e a perda de gordura.

10 benefícios de andar de bicicleta para a saúde e a boa forma 10 benefícios de andar de bicicleta para a saúde e a boa forma

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade