PUBLICIDADE

11 cuidados importantes com filhotes de cachorros 

Veja como garantir a saúde e o bem-estar do seu animal de estimação nos primeiros meses de vida

7 nov 2023 - 10h01
Compartilhar
Exibir comentários

Tomar cuidados adequados com um filhote de cachorro é fundamental para assegurar sua saúde e bem-estar ao longo da vida. Durante os primeiros meses, eles estão em uma fase crucial de crescimento e desenvolvimento, e o suporte adequado nesse período estabelece as bases para uma vida saudável no futuro. Além disso, ao investir tempo e atenção, os tutores garantem não apenas a saúde do cãozinho, mas também o estabelecimento de uma relação duradoura e amorosa. 

Expor o filhote a diferentes ambientes, pessoas e outros animais desde cedo ajuda a evitar problemas de comportamento no futuro
Expor o filhote a diferentes ambientes, pessoas e outros animais desde cedo ajuda a evitar problemas de comportamento no futuro
Foto: Ivanova N | Shutterstock / Portal EdiCase

A seguir, confira alguns cuidados importantes com o filhote de cachorro! 

1. Alimentação balanceada 

Uma dieta equilibrada é importante para o desenvolvimento saudável do filhote. Fornecer os nutrientes corretos ajuda no crescimento adequado dos ossos, músculos e órgãos. "Os filhotes devem ser alimentados com ração para filhotes, preferencialmente de categoria super premium, que são alimentos completos e não devem ser suplementados com outros produtos", explica Jade Petronilho, veterinária e comportamentalista de pets.  

2. Frequência de alimentação 

Filhotes têm necessidades alimentares específicas e precisam ser alimentados em horários regulares para manter seus níveis de energia e promover um crescimento saudável. Segundo Jade Petronilho, é recomendado que eles comam de 3 a 4 refeições por dia enquanto filhotes. "Vale lembrar que a quantidade de ração deve ser ajustada à medida que o tempo passa e ele cresce". Por isso, no caso de dúvida quanto à alimentação do seu pet, consulte um veterinário.  

3. Visitas ao veterinário 

Visitas regulares ao veterinário garantem que o filhote esteja saudável e livre de doenças. Além disso, exames de rotina podem identificar problemas de saúde precocemente. 

4. Vacinação completa 

As vacinas protegem o filhote contra doenças graves e potencialmente fatais. Dessa maneira, manter o calendário de vacinação atualizado é fundamental para a saúde do animal. Algumas das mais importantes são: vacinas múltiplas ou polivalentes, antirrábica, giárdia, gripe canina e leishmaniose.  

5. Higiene bucal 

Os cuidados com os dentes do filhote são extremamente importantes para a saúde e o bem-estar do animal. Isso porque, assim como os humanos, os cães precisam de uma boa higiene bucal para prevenir doenças. A falta de cuidados pode levar a uma série de problemas dentários, como cáries e perda de dentes.   

Por isso, é recomendado que o tutor inicie a escovação dos dentes do pet quando ele ainda é filhote, para que o animal se acostume mais facilmente com essa prática e evite problemas dentários e de saúde no futuro. 

Dar banho regularmente nos cães reduz o risco de infecções
Dar banho regularmente nos cães reduz o risco de infecções
Foto: Liudmyla Guniavaia | Shutterstock / Portal EdiCase

6. Banho adequado 

Banhos regulares ajudam a manter a pele e o pelo limpos, reduzindo o risco de infecções e mantendo o filhote com boa aparência e saúde. A frequência dos banhos dos pets pode variar de acordo com a raça e o estilo de vida do animal. Contudo, de acordo com Fabio da Silva Chavier, médico veterinário do Hospital Veterinário, Pet Shop & Hotel Sena Madureira, é indicado dar banho nos cães a cada 7 ou 10 dias.   

7. Treinamento adequado 

Ensinar comandos básicos e comportamentos desejados desde cedo ajuda a estabelecer uma relação de confiança entre o tutor e o filhote, além de garantir uma convivência harmoniosa. Conforme explica Camila Hermes, veterinária e adestradora, quando o cão é filhote, até os 8 meses de idade, o adestramento tem um efeito mais rápido e duradouro.  

"Podemos começar o adestramento desde o momento em que o filhote chega à nossa casa. Começamos o quanto antes para evitar erros e para ensinar o filhote como gostaríamos que ele se comportasse", orienta. 

8. Socialização 

Expor o filhote a diferentes ambientes, pessoas e outros animais desde cedo ajuda a evitar problemas de comportamento no futuro, tornando-o mais confiante e sociável. A aproximação com outros pets da casa, por exemplo, é uma etapa importante na introdução do filhote naquele espaço. Para isso, Jade Petronilho indica que sejam controladas e acompanhadas por adultos, para conseguirem entender os sinais que cada animal está dando.  

No caso da socialização com a família, a principal dica da veterinária é respeitar o animal. "É uma tendência que todos queiram pegar o filhote, brincar com ele o tempo todo, interagir. Precisamos também entender o tempo deles. Existem pets mais tímidos e outros mais abertos a esse tipo de interação", analisa.  

9. Proteção contra parasitas 

Filhotes são mais suscetíveis a infestações de pulgas, carrapatos e vermes. Tratamentos preventivos são essenciais para manter o filhote saudável. Existem variadas formas de protegê-los. "A higiene do ambiente, inspeção dos animais após passeios, banhos e uso de produtos para combater os ectoparasitos são as principais formas de prevenção para pulgas, piolhos, carrapatos e doenças transmitidas por eles", aconselha Valéria Natascha Teixeira, médica veterinária e professora do curso de Medicina Veterinária da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) 

Além disso, também há uma série de produtos que podem ser utilizados para prevenir pulgas, piolhos e carrapatos, como coleiras, pipetas de aplicação no pescoço, sprays, talco e comprimidos. No entanto, antes de adquirir qualquer um deles, recomenda-se consultar um veterinário para que ele possa indicar o mais adequado para o animal. 

10. Ambiente seguro 

Filhotes de cachorro são bastante curiosos e sensíveis. Por isso, Jade Petronilho explica que "é preciso retirar do alcance do animal tudo aquilo que pode colocar a vida ou saúde dele em risco". Segundo ela, se não houver cuidado, eles podem se acidentar com móveis que tombam ou mesmo ingerir produtos de limpeza e pequenos objetos. 

11. Estímulo mental e físico 

Filhotes têm muita energia. Por isso, brinquedos e atividades físicas e mentais ajudam a canalizar essa energia de forma positiva, promovendo seu desenvolvimento cognitivo e físico. Ao brincar com o pet, o tutor também tem a oportunidade de observar e compreender melhor o comportamento do animal. É durante as brincadeiras que podemos identificar suas preferências, seus limites, suas habilidades e até mesmo sinais de desconforto ou estresse.   

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade