0

Casa de Criadores tem beijo gay e transparência na passarela

10 mai 2017
14h40
atualizado em 11/5/2017 às 12h08
  • separator
  • comentários

A 41ª edição da Casa de Criadores, que acontece esta semana em São Paulo, comemora 20 anos como lançadora de novos talentos. Por lá, passaram nomes como Ronaldo Fraga e João Pimenta. Desta vez, a semana de moda, comandada por André Hidalgo, acontece num galpão da Alameda Olga, na Barra Funda, e prossegue até sexta-feira (12). Na noite de terça-feira (9), mais uma vez as performances nas passarelas tiveram destaque entre as cinco grifes desfiladas. Beijo gay, modelos fora dos padrões, cachorro, pessoas conhecidas da  noite paulistana e até o cabeleireiro Max Weber desfilaram. As propostas fashion apostam na tendência em alta do momento nas passarelas mundo afora: modelagem amplas e sem gênero. Confira.

Foto: MARCELO SOUBHIA/FOTOSITE / Divulgação

Också

Foto: MARCELO SOUBHIA-FOTOSITE / Divulgação

O preto e o branco marcaram a proposta da Också, com peças largas, alongadas, transparentes, com tiras penduradas e sobreposições. Tecido empapelado, calçados tipo slider e pochetes transpassadas para homens e mulheres. Conforto na coleção chamada "Inominada".

Felipe Fanaia

Foto: MARCELO SOUBHIA-FOTOSITE / Divulgação

O estilista fez uma releitura de jaquetas, parcas e vestidos em vários tecidos doa anos 90, mas sempre apontando para a modelagem larga, ora com amarrações, ora toda solta. Na passarela, amigos como o maquiador Max Weber, que entrou com macacão vermelho amplo abrindo o desfile, e outros personagens com destaque na noite de São Paulo. Vestido rosa e branco vinha com a inscrição "Olá Fodidas" e na passarela, cachorro com roupa e saia de tule e beijo gay despretensioso apareceram nesse retorno do grunge, com direito a xadrez e sobreposições.

Weider Silveiro

Foto: MARCELO SOUBHIA-FOTOSITE / Divulgação

A modelagem ampla a partir de camisas desconstruídas marcou presença no desfile de Weider Silveiro, cuja principal influência foi a Espanha e suas dançarinas de flamenco. Mas nada literal. Os famosos poás do vestuário das bailarinas aparecem sobre jeans garimpados em brechós e sobre chemisier bordados com paetês em cores como branco e azul. Os babados vêm nas barras e mangas. O estilista usa jeans manchados e reciclados e maxicamisetas de paetês com palavras inscritas, como "Verdad" e "Bonita". Uma ótima releitura da inspiração, com um pé nos anos 90, atualizada para nossos dias. Weider foi convidado pela Rhodia para, dentro de sua coleção, criar cinco looks para destacar a importância da união entre moda e sustentabilidade. As peças, feitas a partir do fio Amni Soul Eco®, possuem tecnologia que permite a sua biodegradação total em menos de três anos e possibilita a criação de peças eco friendly.

Tarcísio Brandão

Foto: MARCELO SOUBHIA-FOTOSITE / Divulgação

O estilista apostou no trabalho manual e em acessórios feitos com capim dourado, como pochetes e mochilas achatadas e redondas. Modelos masculinos e femininos vinham com o corpo com purpurina dourada, decotes para ambos e seios de fora.

Ellias Kaleb

Foto: MARCELO SOUBHIA-FOTOSITE / Divulgação

O estilista Ellias Kaleb fez um desfile performance, apontando para o tempo e a necessidade de se criar sem tanta pressa. A coleção denominada “Secreta” trouxe sacos furados de areia que iam se espalhando pela passarela enquanto os modelos andavam, lembrando ampulheta, e acessórios de gelo que se derretiam, tudo para lembrar que o tempo é efêmero. A modelagem larga e as peças sem gênero, apesar de só desfiladas por homens, foram o fio condutor da apresentação.

Veja também

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade