1 evento ao vivo

Casos brasileiros de febre amarela são exportados para outros países

Turistas que estiveram no Brasil este ano contraíram a doença: um chileno e um suíço vieram a óbito.

5 mar 2018
10h07
  • separator
  • comentários

O Brasil vive uma situação preocupante frente aos crescentes registros de novos casos de febre amarela e mortes pela doença. A vacinação é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a forma mais importante de prevenir a febre amarela.

Contudo, apesar das recomendações indicarem a importância da vacinação ao viajar para áreas de risco, muitos turistas não estão se vacinando antes de vir para o país. Isso está resultando na exportação de casos de febre amarela para outros países.

De acordo com a Sociedade Internacional de Medicina de Viagem, cinco turistas que estiveram no Brasil entre janeiro e fevereiro deste ano tiveram febre amarela. O grupo mantém sistema de vigilância sobre doenças globais e concentra pesquisadores de todo o mundo.

Entre os casos divulgados, a Sociedade Internacional de Medicina de Viagem relatou duas mortes em 2018: a de um turista chileno, que morreu em hospital no Rio de Janeiro, e de turista suíço, que morreu em Zurique no dia 28 de fevereiro.

O caso do turista chileno foi relatado à sociedade por Cecilia Perret Perez, infectologista na Pontificia Universidad Católica de Chile. O turista não tinha tomado o vacina e começou a apresentar sintomas no começo de fevereiro.

A outra morte foi de turista suíço de 44 anos, que se recusou a tomar a vacina e esteve em Ilha Grande, no Rio de Janeiro, em fevereiro. Ao voltar para Zurique, na Suíça, o turista chegou em uma condição crítica e morreu na UTI. O caso de febre amarela foi confirmado por teste molecular. O relato foi informado à sociedade pela infectologista Patricia Schlagenhauf-Lawlor, professora e pesquisadora na Universidade de Zurique, na Suíça.

As outras ocorrências, de turistas que se recuperam ou já foram liberados, são de residentes da Romênia, da Holanda e da França. A instituição não divulgou se há casos em anos anteriores.

Além disso, o governo argentino confirmou dois casos de febre amarela no país. Trata-se de uma mulher de 45 anos e um jovem de 28 anos, ambos moradores de Buenos Aires, que visitaram recentemente Ilha Grande, no Rio de Janeiro. De acordo com o Ministério da Saúde da Cidade de Buenos Aires, o caso foi "importado" do Brasil.

Vacinação para turistas

O Certificado Internacional de Vacinas não exige que os turistas tomem a vacina contra a febre amarela para vir ao Brasil. O certificado é exigido apenas por alguns países, portanto residentes do Brasil que vão viajar para fora devem tomar a vacina.

Quem não está nas localidades de risco mas vai viajar para alguma área ameaçada é preciso se vacinar 10 dias antes de viajar. Não é seguro a pessoa tomar a vacina no dia anterior à viagem, pois a janela imunológica da vacina é de 10 dias.

Minha Vida

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade