0

Youtuber de pegadinhas é julgado em tribunal por dirigir carro cheio de água

Michael Alexander Philippou foi intimado pela corte de Adelaide, na Austrália, por vídeo publicado em janeiro de 2019

15 jan 2020
10h13
atualizado em 16/1/2020 às 17h34
  • separator
  • 0
  • comentários

Um youtuber especializado em pegadinhas compareceu nesta quarta-feira, 15, em um tribunal australiano acusado de dirigir um carro cheio de água até uma loja de bebidas durante uma onda de calor e comprar cerveja.

O youtuber Michael Alexander Philippou dirigiu um carro cheio de água para um vídeo em seu canal
O youtuber Michael Alexander Philippou dirigiu um carro cheio de água para um vídeo em seu canal
Foto: Reprodução Youtube/ RackaRacka / Estadão

Michael Alexander Philippou, 28 anos, que opera o canal RackaRacka no YouTube com seu irmão gêmeo Danny, enfrentou o Tribunal de Magistrados de Christies Beach em Adelaide sob acusações de dirigir de maneira imprudente ou perigosa, dirigir um veículo não registrado e não usar cinto de segurança.

Ele postou um vídeo on-line dele e de seu companheiro Jackson O'Dherty usando óculos de proteção e reguladores de mergulho enquanto dirigia o sedan Ford Laser modificado em janeiro do ano passado.

A suspensão do sedan vazava claramente com o peso da água enquanto dirigia para uma loja de bebidas drive-in onde Philippou e O'Dherty compraram duas garrafas de cerveja.

O vídeo mostra eles bebendo a cerveja debaixo d'água.

Outro vídeo postado em dezembro mostrou a polícia prendendo Philippou por causa do golpe.

A magistrada Susan O'Connor na quarta-feira, 15, relaxou as condições da fiança de Philippou para permitir que ele viajasse pela interestadual antes de comparecer ao tribunal em fevereiro próximo.

Fora da corte, Philippou estava cercado por apoiadores e, a certa altura, fingiu estar preso em uma porta, informou a Australian Broadcasting Corp.

"Estou confiante como sempre. Eu estou pronto para isso. Temos treinado bastante para isso. Vai ser rápido ", ele disse à ABC.

Relembre os maiores absurdos que youtubers já fizeram em troca de 'likes'

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade