5 eventos ao vivo

Carteiro cria página na web para mostrar amizade com pets

Ângelo trabalha nos Correios há cinco anos em Guaratinguetá (SP), e quer acabar com o mito de que carteiros e cães não se dão bem

12 set 2018
16h26
atualizado às 17h32
  • separator
  • comentários

Ângelo Cristiano Antunes, de Guaratinguetá, interior de São Paulo, é carteiro há cinco anos e, desde pequeno, sempre teve uma boa relação com os animais. Quando começou a fazer entregas de correspondências, isso não mudou e ele quis acabar de vez com o mito de que carteiros não se dão bem com cachorros.

Carteiro faz sucesso com fotos ao lado de cachorros. 
Carteiro faz sucesso com fotos ao lado de cachorros.
Foto: Facebook/angelocristianodasilvaantunes/ / Estadão Conteúdo

Há pouco menos de um mês, ele criou a página Carteiro Amigo dos Animais no Facebook, onde publica fotos e vídeos ao lado de cachorros e gatos das casas onde faz entregas, gerando sorrisos nas mais de 47 mil pessoas que curtem a página.

"Tenho duas cadelas, três gatos, tudo eu peguei da rua. Peguei, cuidei, todos vacinados, castrados. Se eu amo os meus, por que não vou amar os das outras pessoas também?", disse Ângelo, em entrevista ao E+.

Se o amor aos animais vem desde a infância - sempre teve cachorros em casa - essa boa relação entre o carteiro e cachorros ganhou fama em Guaratinguetá em 2017. Um dia, ele estava chegando ao seu setor de entregas quando escutou um choro, um miado baixinho e distante que vinha de um matagal.

"Entrei no mato e vi que havia dois filhotinhos de cachorro recém-nascidos, que sequer tinham aberto os olhos. Eu não ia deixar os filhotinhos ali, então coloquei-os dentro da bolsa e depois entrei em contato com algumas ONGs protetoras dos animais aqui na cidade", contou. Os animais foram acolhidos, Ângelo foi fotografado e seu feito ganhou as redes sociais e o site de protetores de animais locais na época.

"Foram vários compartilhamentos, curtidas, outros sites foram compartilhando e aí fui ficando conhecido", relembra. Ele sempre gostou de tirar fotos com os cachorros das casas nas quais faz entrega, e costumava publicar essas imagens em seu Facebook.

"Antes mesmo de entrar nos Correios, escutava que cachorro não gostava de carteiro, mas isso é um mito. Vai do profissional. Se ele quer conquistar o animal ali dentro da casa, ele vai, tenta, até o cachorro entender que eu não tô ali para fazer mal a ele. Às vezes leva uma semana, duas, um mês. A gente vai devagar, vai falando 'oi amiguinho', pegando na pata, aí consigo conquistar a confiança do animal", falou.

As publicações em seu Facebook começaram a ter cada vez maior repercussão, e algumas pessoas comentavam pedindo que ele criasse uma página dedicada a essa relação com cães e gatos dos moradores. Em agosto deste ano, a página virou realidade - e ele se sente grato por poder alegrar seus seguidores.

"Nos comentários, as pessoas falam que as fotos alegram muito o dia delas, elas me pedem para não parar de postar. Cada um escolhe tornar seu dia feliz ou não, eu procuro deixar o meu dia feliz. Quando eu tô no trabalho, na rua, com os cachorrinhos, gatinhos, é onde eu encontro força, esqueço dos problemas", falou.

Veja também:

Cachorro adota filhotes de pato abandonados na Inglaterra

 

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade