PUBLICIDADE

Quarto de bebê de 25 m² homenageia a rainha de Angola, Njinga

Para a CASACOR SP 2024, Kesley Santiago criou um espaço infantil para refletir a essência da África, evitando a representação estereotipada da região

28 mai 2024 - 13h28
(atualizado às 19h47)
Compartilhar
Exibir comentários

Para seu ambiente na CASACOR SP 2024, a arquiteta Kesley Santiago projetou um quarto de bebê contemporâneo inspirado na realeza africana. O espaço de 25 m² foi inspirado em suas próprias raízes: por meio de um teste de DNA feito nos Estados Unidos em 2020, ela descobriu que sua ascendência vem do povo Mbundu, um dos principais grupos étnicos de Angola.

-
-
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com

Batizado de Njinga, o espaço é uma homenagem à líder do povo Mbundu e rainha de Ndongo e Matamba, que resistiu à ocupação europeia e à escravização de seu povo por quatro décadas. Por isso, o ambiente está repleto de texturas e elementos simbólicos que remetem à diversidade cultural e à riqueza da região central da África.

-
-
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com

Cada elemento, desde as estampas até os aspectos naturais, foi escolhido para refletir a essência e a beleza do povo Mbundu, evitando estereótipos ou lugares comuns referentes ao continente. Além disso, a riqueza histórica é enfatizada a todo o momento em um ambiente acolhedor e criado para o conforto do bebê e da mãe.

-
-
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com

No projeto, as materialidades do quarto são representadas por meio da madeira, do sisal, do ferro e da palha — elementos importantes para a história do povo Mbundu.

-
-
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com

"Trago toda essa riqueza histórica para o design do quarto do bebê. Elementos como a madeira, utilizada nas construções das casas; o ferro, que era uma insígnia espiritual e política de força, sustento e linhagem; a geografia da savana que, além de sustento por meio da agricultura, foi palco de lutas entre os nativos e os portugueses; a hidrografia, que favoreceu e possibilitou a fuga dos nativos; os recursos minerais presentes em Angola, que são 36 entre 51 mais procurados no mundo, dentre eles o ouro, representados em detalhes dos mobiliários; os grafismos dos tecidos; e a materialidade do vime, sisal e palha", detalha a arquiteta.

-
-
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com

Kesley projetou não apenas o espaço, mas também o mobiliário, papéis de paredes e enxovais, em parceria com Muskinha, selo de referência em móveis infantis. Após a estreia da mostra CASACOR São Paulo, a arquiteta e a marca lançam a coleção Muskinha by Kesley Santiago, com alguns dos produtos produzidos para o quarto do bebê inspirado na realeza africana.

Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com
Foto: Luiz Franco/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Foto: Bia Nauiack/Divulgação / Casa.com
Casa.com
Compartilhar
Publicidade
Publicidade