PUBLICIDADE

5 motivos para não limpar o piso com água sanitária e cloro

Descoloração, corrosão e enfraquecimento de juntas: especialista aponta os riscos que as substâncias podem provocar no seu piso

7 dez 2023 - 19h35
(atualizado às 21h26)
Compartilhar
Exibir comentários

A água sanitária e o cloro são produtos químicos amplamente empregados na desinfecção e na limpeza de diversas superfícies, especialmente em pisos. No entanto, o uso exclusivo e excessivo desses produtos pode acarretar danos a longo prazo.

Foto: Reprodução/Casa.com.br / Casa.com

Importante notar que no mercado há disponíveis desinfetantes com composição clorada, ou seja, que contêm cloro em sua fórmula, mas que por sua vez são seguros de usar, pois foram criados justamente para garantir o efeito de desinfecção do cloro e água sanitária sem efeitos danosos à integridade dos pisos.

Anielle Pazian, pesquisadora associada da Reckitt Industrial, fabricante da marca Veja, lista abaixo os principais riscos do uso direto de cloro e água sanitária na hora da faxina:

  • Descoloração: esses produtos podem desbotar ou descolorir especialmente pisos de vinil, laminado e até alguns tipos de revestimento de linóleo.
  • Corrosão: água sanitária e o cloro são corrosivos e podem danificar a superfície de pisos de madeira, mármore ou cerâmica, gerando arranhões e desgaste prematuro em geral.
  • Enfraquecimento das juntas e vedação: as juntas ou selantes de pisos de madeira ou laminado podem ser enfraquecidas pelo uso constante de cloro ou água sanitária. Isso pode gerar separação das tábuas do piso ou aparecimento de lacunas entre elas. Em pisos de cerâmica ou porcelanato, quem acaba danificado é o rejunte.
  • Fragilidade em pisos de linóleo: o linóleo é especialmente sensível e a água sanitária e cloro podem causar ressecamento, tornando-o quebradiço e suscetível a fissuras.
  • Danos invisíveis: a exposição contínua a essas substâncias pode enfraquecer a estrutura interna do piso, levando a danos que não são imediatamente aparentes, mas que podem se manifestar ao longo do tempo.

"Dê preferência aos produtos presentes na prateleira dos supermercados, testados e aprovados pelos órgãos responsáveis. Cada tipo de limpeza requer cuidados específicos e nosso trabalho é atender cada vez melhor a essas necessidades", conclui Anielle.

Casa.com
Compartilhar
Publicidade
Publicidade