0

De andiroba a cupuaçu: ativos naturais renovam a cútis

6 ago 2014
08h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Quando o assunto são os ativos naturais usados em prol da beleza feminina, o Brasil está muito bem servido. Com opções que ajudam a tratar a pele de forma prática e segura, o mercado nacional vem descobrindo itens originários da Amazônia, como a andiroba, o buriti, o pracaxi, a ucuúba e o cupuaçu, que são capazes de mudar a aparência em frente ao espelho.

Manipulados no formato de óleos ou manteigas, ativos naturais como a andiroba, o buriti, o pracaxi, a ucuúba e o cupuaçu ajudam a combater o ressecamento e a regenerar a pele
Manipulados no formato de óleos ou manteigas, ativos naturais como a andiroba, o buriti, o pracaxi, a ucuúba e o cupuaçu ajudam a combater o ressecamento e a regenerar a pele
Foto: Inga Ivanova/ Shutterstock

Manipulados no formato de óleos ou manteigas, eles devem ser usados diariamente em todos os tipos de cútis, logo após o banho. Além disso, possuem inúmeras funções e podem ser aplicados tanto no rosto quanto no corpo. Conheça, a seguir, cada um deles e se prepare para dar adeus à pele desvitalizada.

Manteiga de cupuaçu
Fruto de uma árvore originária da Amazônia, a manteiga de cupuaçu aumenta a capacidade da pele de absorver água, melhora a sua elasticidade e, por isso, retarda o envelhecimento cutâneo. “Ela também apresenta um efeito calmante e anti-inflamatório, que ajuda a controlar irritações e inflamações da pele, como a psoríase (doença crônica que causa vermelhidão e irritação) e a dermatite (alergia)”, afirma Camila Ciarleglio, dermatologista da clínica Camila Ciarleglio, de São Paulo.

Óleo de pracaxi
Com alta concentração de ácido beênico, que é responsável pela hidratação profunda da pele, o óleo de pracaxi (árvore nativa da Amazônia) é conhecido pela sua suavidade. “As substâncias presentes em sua composição agem como uma barreira, evitando a perda de água e colaborando com a regeneração da cútis”, informa a especialista.

Como também é antibacteriano, antiviral, antisséptico, anti-hemorrágico, a dermatologista indica o ativo para o tratamento da acne e da erisipela (infecção cutânea infecção cutânea causada por bactérias).

Óleo de buriti 
Rico em vitamina A e E, o óleo de buriti - fruto tradicional do cerrado brasileiro - hidrata e ajuda a regenerar a pele, combatendo os sinais comuns do envelhecimento. Indicado para dermes sensíveis, ele também é usado como cicatrizante de queimaduras, devido às suas propriedades anti-inflamatórias.

Manteiga de ucuúba
Quando processadas, as sementes maduras da árvore de origem indígena ucuúba tornam-se uma manteiga de cor amarela conhecida por ser anti-inflamatória e cicatrizante. “Ela é um renovador celular fantástico, capaz de clarear e remover as manchas da pele” afirma Camila. De acordo com a dermatologista, o produto, que pode ser utilizado sem medo por gestantes e adolescentes, também é eficaz para tratar cortes que não tenham recebido pontos e até para hidratar áreas mais ressecadas do corpo, como pés e cotovelos.

Óleo de andiroba
Feito com as sementes da amêndoa da árvore de andiroba, encontrada na Amazônia, o óleo extraído da espécie é reconhecido oficialmente pelo Ministério da Saúde como um poderoso agente, rico em propriedades fitoterápicas. “Ele tem funções anti-inflamatórias e cicatrizantes que são ótimas para a renovação da pele”, afirma Camila.   

Fonte: Agência Hélice
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade