PUBLICIDADE
AO VIVO
Chico César faz show repleto de hits ao vivo no Terraiá, o São João do Terra

Seis motivos para incluir a meditação na rotina das crianças

Ampliar a concentração ou exercitar a criatividade, prática pode trazer diferentes benefícios

25 jul 2022 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários

A vida moderna se tornou tão dinâmica que requer não apenas o máximo do corpo, como também da mente. A ascensão da meditação e atividades voltadas a um trabalho psicológico mais específico demonstram que saúde emocional subiu degraus em termos de relevância e preocupação entre as pessoas, já que é cada vez mais comum elas se interessarem por tais práticas em busca do equilíbrio necessário e para (re)aprender a viver de forma mais leve, sem abrir mão do próprio bem-estar. 

Meditação é ótima opção de atividade em família
Meditação é ótima opção de atividade em família
Foto: a_medvedkov / Adobe Stock

Apesar desse cenário, pautado em transformação e adaptação, a falta de familiaridade com as atividades direcionadas à saúde mental, como a meditação, faz com que alguns se afastem, porém o ato de meditar não requer necessariamente um nível avançado, já que essa ferramenta de bem-estar pode ser acessada por experientes no tema ou por aqueles que nunca tiverem contato, mas que gostariam de experimentar. Outro ponto interessante é que a meditação não tem uma margem de idade, ou seja, é uma alternativa até para as crianças. Confira seis motivos para incentivá-las a meditar.  

1 – Conhecer as próprias emoções 

Uma prática meditativa também parte da premissa de conseguir analisar as próprias vivências e colocá-las na balança. Apesar dessa falta de experiência, a pouca idade não limita as crianças, pois elas também precisam aprender a lidar com suas emoções. Iniciar esse processo de autoconhecimento pode fazer a diferença. 

2 – Aumentar a concentração 

A energia de sobra para correr, aprender e brincar descrevem bem o perfil de uma criança, ainda assim é inegável que a digitalização trouxe um cenário diferente e as impactou. Nativas digitais, desde cedo aprendem a reconhecer a dinâmica trazida pelo mundo globalizado e, com facilidade, dividem atenção entre tevê, tablets e celulares: a geração multitelar.  

Uma das vertentes da meditação é trabalhar a concentração, por isso, muitos exercícios são focados na própria respiração, atenção plena no presente e em como é essencial realizar uma atividade por vez. 

3 – Aprender a ter calma 

À medida em que uma criança vai se desenvolvendo, ela passa a criar vínculos com outras crianças, e essa socialização é indispensável para elas, como apontam especialistas. Assim, os conflitos que normalmente ficam restritos à família, como entre irmãos, se expandem para outras esferas. Aprender a ter paciência, entendendo que para tudo existe uma hora, que há uma outra parte envolvida e com uma cultura diferente da sua, ou mesmo trabalhar para reduzir a raiva que, às vezes, parece tão latente, são modos que ensinam a tirar o foco do conflito como único meio de se conseguir o que quer e trazem o perdão para a conversa. 

4 – Trabalhar a criatividade 

Há meditações especificamente voltadas à criatividade, ajudando as crianças a criarem cenários na cabeça e a trabalharem esse lado criativo. Com uma formatação bem apropriada aos pequeninos, é possível, por exemplo, instigar a participação deles no acompanhamento de uma meditação guiada (quando há uma voz indicando os próximos passos da meditação). Um exemplo básico desse modelo é ir citando cores e pedir a eles que pensem em objetos dessa mesma cor. Com essa dinâmica, criatividade e concentração se unem e tornam a atividade divertida. 

5 – Se preparar para o futuro 

Cada exercício de meditação vai trazer uma frente característica, mas eles também carregam esse viés de preparação para o futuro. Trabalhar a criatividade, controlar as emoções e saber lidar com elas ou ter mais foco e concentração, tudo isso vai além dessa que é uma das melhores fases da vida, pois tem potencial para fazer a diferença nesse processo de formação. Não há idade para meditar e nunca é tarde para começar.  

6 – Uma atividade em família 

Às vezes, envolver os filhos nas atividades em família parece um verdadeiro desafio, ainda mais quando eles insistem em ficar conectados o tempo todo. A meditação se apresenta como uma forma de fortalecer esses laços e promover uma atividade em grupo. Ao escolher meditações específicas para crianças, os pais podem acompanhar e realizá-las com os filhos, fazendo desse um momento de conexão e diversão em família, seja em casa, no parque ou onde quiser. 

Conheça o Atma! 

O app de meditação com mais de 1000 conteúdos exclusivos, incluindo uma seção dedicada às crianças. Baixe agora no Android ou iOS.

ATMA Seu app de meditação
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade