PUBLICIDADE

"Uma camisa branca vale por 10", diz a estilista Anne Fontaine

Estilista carioca abrirá loja no Rio de Janeiro e assina coleção para a C&A

19 abr 2013 - 08h36
(atualizado em 6/5/2013 às 17h14)
Compartilhar
Exibir comentários

A estilista carioca Anne Fontaine, conhecida como a rainha das camisas brancas, está há 23 anos na França e, 12 anos depois de inaugurar sua primeira boutique parisiense, prepara a abertura da sua primeira loja no Brasil, no começo de junho, no shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. "A feminilidade de minhas roupas vem do Brasil", disse ao Terra, durante uma rápida entrevista exclusiva numa das suites do Hotel Fasano, com vista para o mar.

Fazer camisas começou por acaso, quando o marido Ari mostrou modelos antigos da confecção da família dele, guardados num baú. Sua paixão pela peça transcende limites e ela chega a desenhar centenas por coleção. Ela dá uma dica: "sempre falo que uma camisa pode se transformar em 10. Imagine um modelo básico que acompanha a mulher pela manhã no trabalho, mais fechada e com complementos mais sérios. À noite, a mulher pode trocar os acessórios, abrir mais botões e arregaçar as mangas. Pronto, é outro look".

Além disso, acrescenta, a mesma camisa serve para vários tipos de mulheres, das mais sensuais às mais recatadas. "É uma peça camaleoa. Muda de acordo com a mulher ou com a ocasião, sempre." Chique e popular Anne aproveita sua vinda ao Brasil para lançar, na próxima segunda-feira, em São Paulo, a coleção cápsula para C&A, chamada "Paris Chic para o meu Brasil". Tanto na loja própria (ela tem 80 espalhadas pelo mundo), quanto na coleção da C&A, Anne terá muito além de camisas: de bijuterias a roupas, passando por sapatos e bolsas.

Na C&A, tem até vários sapatos. "Para minha linha particular, tenho feito pouco". A diferença está nos preços. Na unidade do Village Mall, a camisa mais básica sairá a partir de 250 euros (os preços ainda não estão em reais porque a loja abre só em junho) e na C&A, os valores variam de R$ 15,90 (anéis) a R$ 299 (botas over the knee). As peças de sua linha própria são feitas com fios de algodão cultivados no Peru, exclusivamente para sua confecção. Ela trará para o Brasil, além do prêt-à-porter, sua linha mais luxuosa, chamada Précieuses, que ela mesmo fala em português com sotaque francês "preciosa, porque aqui todo mundo vai falar assim".

São peças elaboradas por artesãos franceses e italianos. "Não é alta-costura, porque não fazemos no corpo da cliente", diz, sempre educada e disposta responder as perguntas, mesmo com tempo apertado e às vezes falando em francês sem perceber. O trabalho para a rede de fast-fashion foi um desafio, mas ela disse que atenderam a todos os seus pedidos. "Sei que é preciso ter a preocupação com preço, mas pedi, por exemplo, um tecido que me desse um branco mais branco. Nesse ponto sou muito exigente e eles me deram"' disse.

Modelos contam que rotina da profissão não é só glamour:
Brasil

A estilista se diz muito feliz em abrir sua primeira loja no Brasil. "Saí do Brasil aos 17 anos, então tenho um pouco de carioca e um pouco de francesa, mas minhas roupas são femininas e isso vem daqui, porque as francesas sempre dão um toque mais masculino ao visual". Nas araras do espaço reservado no Hotel Fasano para mostrar suas roupas, além de camisas brancas, outras peças pretas se misturavam.

"Na coleção que vem ao Brasil terei também peças de várias cores e estampas inspiradas no estilo floral Liberty", conta ela que começou a trabalhar com couro recentemente. As peças de sua linha luxo têm bordados, transparências e também acabamento impecável, em tecidos nobres retrabalhados como organdi e seda. Ela mesma estava vestida com uma blusa ampla e transparente com bordados de flores. Por baixo, um body preto comprido.

A estilista, que saiu de casa aos 16 anos, viveu cerca de seis meses na Amazônia, depois foi para a Europa, onde começou a estudar Biologia Marinha. Esse seu carinho pela natureza levou à criação da Fundação Anne Fontaine, em 2011, que se dedica à proteção da Mata Atlântica brasileira. O Brasil sempre está no foco dela, tanto que ela já pensa em lançar para o fim do ano uma linha especial para o Réveillon. "O branco usado na data também serviu de inspiração quando criei a marca", revela.

Fashion Rio Verão 2014

O Terra, a maior empresa latino-americana de mídia digital, transmite ao vivo os desfiles de verão 2014 do Fashion Rio, com exclusividade para web, inclusive para tablets, smartphones e TVs conectadas. Entre os dias 15 e 19, os desfiles serão transmitidos direto da Marina da Glória, na capital fluminense, pela parceria entre o Terra e FFW. Além das transmissões ao vivo, o Terra terá os blogs da apresentadora de TV Isabella Fiorentino e da jornalista de moda Rosângela Espinossi. 

Nesta temporada de verão, o Fashion Rio conta com os desfiles de 25 grifes, entre elas Blue Man, TNG e Herchcovitch. Esta edição do evento marca de forma definitiva a mudança no calendário da moda brasileira.

<a data-cke-saved-href="http://moda.terra.com.br/infograficos/fashion-rio-inverno-2014-zoom/iframe.htm" href="http://moda.terra.com.br/infograficos/fashion-rio-inverno-2014-zoom/iframe.htm">veja o infográfico</a>
Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade