PUBLICIDADE

Como fazer treino regenerativo de musculação? Personal orienta

Não é só com intensidade que se aplica o trabalho de musculação

22 jan 2024 - 14h11
(atualizado às 14h52)
Compartilhar
Exibir comentários

A intensidade é uma das principais características da musculação, ou seja, os seus adeptos pregam que os resultados surgem principalmente por meio do trabalho rígido. A diferença é que em certos momentos pode treinar com certa tranquilidade, momento em que gera dúvida para muitos praticantes, por exemplo: como fazer treino regenerativo de musculação?

Fazer treino regenerativo de musculação
Fazer treino regenerativo de musculação
Foto: Shutterstock / Sport Life

Entenda como fazer o treino regenerativo de musculação

"O treino regenerativo é uma estratégia do treinador para evitar uma sobrecarga no corpo do seu aluno e assim o proteger contra lesões ou possíveis quedas de performance, rendimento e da própria imunidade do aluno. Funciona como uma pausa ativa para que o corpo tenha o tempo suficiente para se adaptar ao treino principal", garantiu em entrevista exclusiva para o Sport Life o personal trainer da Academia Competition Rodrigo Freitas.

Dessa forma, Rodrigo pontuou que nunca se deve basear um treino regenerativo com utilizações de exercícios localizados e, também, ressaltou que essa proposta se passa pela escolha dos exercícios integrados.

"Dois dias após a ativação do músculo principal, o aluno irá fazer um treino com redução no volume e na intensidade do treino por volta de 55% a 60%. Os exercícios integrados são aqueles que possuem uma ativação de músculos sinergistas, músculos que ajudam o músculo principal a realizar o movimento, e conjunto com o músculo principal", detalhou Freitas.

Quanto tempo deve durar um treino regenerativo?

Forma 1

"Você pode fazer um treino regenerativo dentro da mesma semana de treino do músculo principal. Fazendo uma ativação da mesma musculatura de forma integrada com redução de volume e intensidade", disse o profissional.

Forma 2

"Realizar o treino regenerativo de uma a três semanas após um ciclo de treinamento intenso e de força", complementou.

Outro acréscimo desse personal trainer é que esse par de métodos serve para evitar queda de rendimento de um aluno, além de impedir lesões e possíveis enfraquecimentos de imunidade associadas ao treino intenso.

Quais são os demais benefícios do treino regenerativo?

"O principal benefício será a adaptação do músculo ao treino. Toda musculatura sofre um dano durante o treino de musculação. Isso é comum, fisiológico e todo treinador espera isso. Com o treino regenerativo, potencializamos a recuperação da musculatura. Que sempre se regenera de forma mais eficiente e em um patamar acima do que estava antes", acrescentou.

É possível acelerar a recuperação muscular no treino regenerativo?

"Pensando em semanas de treinamento, ou seja, o treino semanal. A musculatura precisa de 48 horas para se recuperar de um treino intenso. O treino regenerativo ajudará nessa recuperação, mas não devemos dar outro estímulo intenso em menos de 48 horas na mesma musculatura. Somente se for em outra musculatura e de preferência uma musculatura antagônica. Pensando em ciclos de treinamento. Geralmente os ciclos de treino duram semanas. Um ciclo de treino regenerativo realizado de duas a três semanas deixará o aluno apto e pronto para voltar a realizar os treinos intensos. Com segurança e com certeza no patamar acima do anterior", concluiu Rodrigo Freitas.

Sport Life
Compartilhar
Publicidade
Publicidade