PUBLICIDADE

O que faz um cientista climático, profissão da nova presidente do México?

Saiba mais sobre a profissão que estuda as mudanças do clima

4 jun 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Claudia Sheinbaum Pardo foi eleita presidente do México. Ela é uma cientista climática e tem um extenso currículo acadêmico nas áreas de energia renovável e alterações climáticas.
Claudia Sheinbaum Pardo, presidente eleita no México
Claudia Sheinbaum Pardo, presidente eleita no México
Foto: Reprodução/Getty Images

Claudia Sheinbaum Pardo, de 61 anos, será a nova presidente do México. Ela venceu as eleições do último domingo, 2, e deve assumir o cargo em outubro. Além da carreira política, a mexicana também tem um extenso currículo acadêmico com foco voltado para as alterações climáticas. 

Sheinbaum tem graduação em Física, mas fez a pós e o doutorado em Engenharia Ambiental, dedicando-se ao lado climático. Durante seus estudos, ela chegou a participar do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática da ONU (IPCC), que lhe rendeu um Prêmio Nobel da Paz em 2007. 

Em seu perfil do LinkedIn, ela descreve que o foco de seus estudos são "Energias Renováveis e as Alterações Climáticas", o que a categoriza como cientista climática. Mas você sabe o que faz exatamente uma profissional tão especializada?

O que é cientista climático?

Um cientista climático estuda as mudanças da Terra ao longo do tempo e como essas alterações podem afetar o futuro do planeta, o que vai muito além das condições meteorológicas. Para fazer essas pesquisas, os especialistas utilizam dados, amostras e modelos para "prever" e entender o que acontece no globo. 

Cada um dos resultados obtidos serve de pano de fundo para ações internacionais e tomada de decisões que podem afetar a economia e o nosso dia a dia como sociedade. 

Um cientista climático estuda as mudanças da Terra ao longo do tempo e como essas alterações podem afetar o futuro do planeta, o que vai muito além das condições meteorológicas.
Um cientista climático estuda as mudanças da Terra ao longo do tempo e como essas alterações podem afetar o futuro do planeta, o que vai muito além das condições meteorológicas.
Foto: Reprodução/Getty Images

Como se tornar um? 

De acordo com o Centro de Excelência para Extremos Climáticos (Australian Research Council Centre of Excellence for Climate Extremes), para ganhar o título, é necessário ter graduação ou pós-graduação em alguma ciência. É o caso, por exemplo, de Matemática, Física, Ciência da Computação ou Ciência de Dados, entre outros.

Há instituições de ensino superior que já oferecem cursos mais direcionados para Ciências Ambientais, Meteorologia e Ciências Climáticas. Esses também são outros caminhos possíveis para ter a titulação. Depois, o passo seguinte é se especializar em cursos, como Ciência Atmosférica, Hidrologia e Microbiologia Ambiental

Alguns nomes renomados da área, segundo a Lista Dos Mil Cientistas Climáticos Mais Influentes da Reuters, são:

  • Michael Oppenheimer: considerado um dos principais climatologistas do mundo e pioneiro em alertar sobre o aquecimento global;
  • Corinne Le Quéré: cientista canadesce conhecida por investigar como o carbono circula na atmosfera e nos oceanos;
  • Julie Arblaster: especialista que alertou para a alta probabilidade de incêndios florestais na Austrália. 
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade