PUBLICIDADE

Michelle Pfeiffer está de volta no drama "Saída à Francesa"

Ela recebeu uma indicação ao Globo de Ouro pelo papel da madame nova-iorquina que perde tudo e vai morar com o filho em Paris

2 jun 2021 16h39
| atualizado às 17h28
ver comentários
Publicidade

Michelle Pfeiffer está de volta! Uma das atrizes mais lindas do mundo - e mais talentosas também - nunca parou de trabalhar, mas andava mais presente em superproduções comerciais como "Homem-Formiga e a Vespa" e "Malévola: Dona do Mal". Agora, ela volta a ganhar uma protagonista só pra ela em "Saída à Francesa", que acaba de estrear nas plataformas de pay per view (Net Now, Apple TV, Vivo Play, Google Play etc.).

Michelle Pfeiffer em "Saída à Francesa"
Michelle Pfeiffer em "Saída à Francesa"
Foto: Divulgação

No filme, que deu a Michelle uma indicação ao Globo de Ouro de melhor atriz dramática, ela é Frances, uma socialite decadente de Manhattan que descobre que está falida - é questão de tempo até todo o dinheiro acabar. Uma amiga decide lhe emprestar um apartamento em Paris - nada mal como solução para a falência. Temperamental e surpreendente em cada gesto, ela se muda para lá com o filho Malcolm (Lucas Hedges, de "Manchester à Beira-Mar"), com quem ela tem uma relação ainda bastante umbilical; e um gato, que terá papel bem importante na segunda parte do filme.

"Saída à Francesa" começa muito bem, com Pfeiffer brilhando em cima de diálogos inspirados - o filme é uma adaptação de um livro de Patrick DeWitt, autor canadense de grande prestígio nos últimos anos, feita pelo próprio autor. Outros personagens exóticos vão se juntando à trama, como uma vidente que Malcolm conhece no navio que os leva a Paris, ou uma americana carente que logo vê na socialite uma nova amiga. Frances gasta o dinheiro que lhe resta rapidamente - como se soubesse que a morte está próxima. Mas a segunda parte ganha um tom levemente sobrenatural que não deve agradar a todo mundo - e isso inclui um pedaço quase teatral, em que todos os personagens vão conviver por alguns dias no apartamento de Frances.

Se você também é do fã-clube que considera que Michelle Pfeiffer vale qualquer filme, confira abaixo o nosso ranking dos cinco melhores filmes da nossa musa:

BATMAN - O RETORNO (1992) - Nunca houve nem nunca haverá uma Mulher-Gato como ela. Pobre da Halle Berry, que tentou reviver o personagem 12 anos depois e acabou ganhando até um Framboesa de Ouro de pior atriz

O FEITIÇO DE ÁQUILA (1985) - Uma linda mulher que vira águia, um homem que vira lobo (Hutger Hauer) e um amor impossível entre eles num filme que embalou a infância de muita gente

SUSIE E OS BAKER BOYS (1989) - Michelle é a cantora linda e talentosa por quem dois irmãos músicos vão cair de paixão - e brigar por ela. A cena em que ela canta lânguida em cima do piano virou clássica

A ÉPOCA DA INOCÊNCIA (1993) - Ela é Ollen Olenska, mulher divorciada que provoca escândalo na Nova York do século 19 e encanta Daniel Day-Lewis nesta obra-prima de Martin Scorsese

MENTES PERIGOSAS (1995) - Michelle é a professora que usa métodos pouco convencionais para conquistar uma turma de jovens assombrados pela pobreza e pela violência - tudo ao som de um dos hits da década,o rap "Gangsta Paradise", de Coolio

 

Plano Geral
Publicidade
Publicidade