0

Vale a pena comprar o Ford Ka 1.0?

Com três versões, na faixa de R$ 48 mil a R$ 53 mil, o hatch compacto de 85 cv tem sido um dos carros mais procurados pelos brasileiros

1 jun 2020
06h00
atualizado às 10h28
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Ford Ka SE Plus: versão mais equipada usa rodas menores e traz alguns itens dispensáveis.
Ford Ka SE Plus: versão mais equipada usa rodas menores e traz alguns itens dispensáveis.
Foto: Ford / Divulgação

Já faz algum tempo que o Ford Ka tem sido um dos carros preferidos pelos consumidores brasileiros. O carro demorou um pouco a engrenar quando surgiu a segunda geração, mas de uns três anos para cá se firmou como uma compra segura. O ka 1.0 tem quatro versões: S (R$ 48.310), SE (R$ 49.210), SE Plus (R$ 52.910) e FreeStyle (R$ 59.355). Embora os preços das versões mais acessíveis estejam na casa dos R$ 48 mil a R$ 53 mil, é possível encontrar descontos nas concessionárias. 

A versão SE (intermediária) é a que tem o melhor custo-benefício. Ele custa apenas R$ 900 a mais do que a S (entrada), mas traz equipamentos necessários para quem não que ficar isolado do mundo: rádio, bluetooth e entrada USB. O Ka SE oferece ainda computador de bordo, que é interessante para medir o consumo do carro nas diferentes utilizações. 

A versão SE Plus é mais equipada, claro, porém  custa R$ 3.700 a mais do que a SE. Em sua faixa de preço, a pesquisa precisa ser mais ampla, incluindo até mesmo o novo Chevrolet Onix Plus. Em relação à versão SE, a SE Plus traz os seguintes equipamentos a mais: faróis de neblina, sensor de estacionamento traseiro, vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos, espelhamento do smartphone e volante multifuncional. Embora sejam interessantes, dá para viver sem esses itens, especialmente para quem roda só na cidade.

Quanto à versão FreeStyle 1.0, foge da proposta de carro básico. Ela traz itens como suspensão elevada, rack de teto e bancos com acabamento premium. Trata-se de um carro para quem quer passar por estradas ruins ou de terra. Mesmo assim, por custar mais do que o Ka 1.5 SE Plus (R$ 59.180), com motor de 136 cv, o Ka 1.0 FreeStyle (R$ 59.355) não tem a melhor relação custo-benefício.

Vale dizer que desde a versão de entrada o Ford Ka 1.0 traz um bom pacote de equipamentos, como desembaçador, limpador traseiro, ar-condicionado, direção elétrica, ajuste de altura do volante, vidros dianteiros elétricos, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro bipartido e rebatível, abertura interna do porta-malas e do tanque, iluminação no bagageiro e contas-giros. 

Interior da versão SE: Ford Dock para prender o celular no painel.
Interior da versão SE: Ford Dock para prender o celular no painel.
Foto: Ford / Divulgação

Desde a linha 2019, o Ka ganhou um novo revestimento acústico, teve a estrutura da cabine reforçada, a direção e a suspensão foram recalibradas, e até o câmbio manual de cinco marchas é novo. O suporte para smartphones My Ford Dock (disponível nas versões SE e SE Plus) continua posicionado acima do rádio. Ele é fácil de usar e fica próximo da porta USB, que tem potência para carregar o celular. Na versão SE Plus, a central multimídia passou a ser a Sync 2.5, inferior à Sync 3. 

O motor 1.0 de 85 cv tem duplo comando variável de válvulas e responde bem ao acelerador. Assim, o carro é ágil na cidade. O motor tem apenas três cilindros, mas não vibra demais. O ronco do motor é leve e não agride os ouvidos. O novo câmbio agrada na cidade porque mostrou ter trocas extremamente leves e precisas.

Na estrada, a suspensão mais firme mostrou que a dirigibilidade do Ka em velocidades altas melhor, pois a direção ficou mais precisa. Mesmo mais rígida, a suspensão não prejudicou o conforto. Porém, se o ajuste da direção deixou o carro mais estável na estrada, nas manobras da cidade ela ficou um pouco mais pesada e lembra uma direção hidráulica, mesmo sendo elétrica (mas nada que exija força).

VEREDICTO - O Ford Ka 1.0 tem uma boa relação custo-benefício. Seu porte compacto tem uma bom tamanho, sem ser apertado. O carro é muito prático para uso na cidade, com dirigibilidade agradável. Em termos de mercado, trata-se de um dos cinco carros mais vendidos do Brasil, pois seu design continua atual. A garantia é de três anos e o custo das revisões até 30.000 km é de R$ 1.380. Vale a pena comprar as versões S, SE e SE Plus 1.0. A versão FreeStyle 1.0 não vale a pena.

Ford Ka SE: versão intermediária custa R$ 49.210 e tem o melhor custo benefício.
Ford Ka SE: versão intermediária custa R$ 49.210 e tem o melhor custo benefício.
Foto: Divulgação

Os números

  • Motor: 1.0 flex
  • Potência: 85 cv a 6.500 rpm (e)
  • Torque: 105 Nm a 3.500 rpm (e)
  • Câmbio: 5 marchas MT
  • Comprimento: 3,941 m
  • Largura: 1,774 m
  • Altura: 1,525 m
  • Entre-eixos: 2,490 m
  • Peso: 1.033 a 1.060 kg
  • Pneus: 175/65 R14 (S e SE), 195/55 R15 (SE Plus)
  • Porta-malas: 257 litros
  • Tanque: 52 litros
  • 0-100 km/h: 14s8
  • Velocidade máxima: 166 km/h
  • Consumo cidade: 13,4 km/l (g)
  • Consumo estrada: 15,5 km/l (g)
  • Emissão de CO2: 92 g/km

Veja também:

Honda Civic 1.5 turbo é um devorador de estrada
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade