0

Picape elétrica da JAC gasta 5x menos: vale a pena comprar?

Com autonomia de 320 km e capacidade para 800 kg de carga, JAC Motors foca nas empresas que precisam reduzir emissão de CO2 e mostra contas

21 set 2020
05h00
atualizado às 21h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
JAC iEV330P: única picape totalmente elétrica custa R$ 289.900, mas gasta bem menos.
JAC iEV330P: única picape totalmente elétrica custa R$ 289.900, mas gasta bem menos.
Foto: JAC Motors / Divulgação

Embora a ideia de uma economia sustentável ainda não seja uma unanimidade no Brasil de 2020, para muitas empresas que atuam no país a busca de redução de emissão de CO2 é um fato. Para essas empresas, a JAC Motors está oferecendo a única picape 100% elétrica do mundo, a iEV330P. O nome não ajuda. Para concorrer com marcas consagradas como Hilux, S10 e Ranger, a JAC precisaria de um nome menos exótico para sua picape. De qualquer forma, a picape fabricada na China já está à venda e vale a pena conhecer suas características.

A picape iEV330P é uma cabine dupla com 5,615 m de comprimento, 1,880 m de largura, 1,970 m de altura e 3,380 m de distância entre-eixos. Portanto, ela é maior, mais larga, mais alta e mais espaçosa do que uma Toyota Hilux, por exemplo, para compararmos com a picape média mais vendida do país. A caçamba tem boa capacidade: 1.500 litros. Com esse volume, a picape elétrica da JAC ganha das médias por 500 litros e é competitiva até contra a Hilux cabine simples, que carrega 1.580 litros.

Com cabine dupla e caçamba para 1.500 litros, a JAC iEV330P tem 5,6 m de comprimento.
Com cabine dupla e caçamba para 1.500 litros, a JAC iEV330P tem 5,6 m de comprimento.
Foto: JAC Motors / Divulgação

Com um motor elétrico de 150 cv (110 kW), a JAC iEV330P fica devendo em potência, pois as picapes médias a diesel entregam de 178 a 200 cv. Ela perde também no torque: 330 Nm (daí seu nome) contra 420 Nm da Hilux (mas esse valor pode variar de 350 a 500 Nm no mercado). A picape elétrica tem 100% de seu torque disponível o tempo todo, enquanto nas picapes a diesel é preciso que o motor gire a pelo menos 1.600 rpm para ter toda a força. Para rodar na cidade, a picape elétrica da JAC Motors compensa. Na estrada, vale lembrar que ela só vai até 97 km/h.

Outro fator importante é a capacidade de carga. Contra pouco mais de 1.000 kg das picapes a diesel, a JAC iEV330P carrega 800 kg de carga útil. Dependendo da carga que é transportada, a picape elétrica chinesa pode concorrer até mesmo com outros tipos de veículos comerciais com motor a combustão, pois sua caçamba é larga. Para a JAC Motors, entretanto, o grande trunfo de sua picape é a emissão de poluentes.

Como sabemos, a picape 100% elétrica pode rodar durante anos sem jogar gás carbônico na atmosfera. Segundo a JAC Motors, uma picape a diesel emite 250 g/km de CO2. Na verdade, não é tanto. Os valores ficam entre 178 g/km da Mitsubishi L200 2.4 MT (o mais baixo) e 228 g/km da Ford Ranger 3.2 AT (o mais alto). Mesmo comparando com os 178 g/km da L200, a picape 100% elétrica é imbatível nesse quesito. Rodando 40.000 km por ano, uma L200 jogaria 7,1 toneladas de gás carbônico na atmosfera a cada 12 meses. E uma Ranger jogaria 9,1 toneladas de CO2. Em cinco anos, são 45,6 toneladas. Em dez, são 91 toneladas!

Interior da picape iEV330P foi adaptado para necessidades corporativas.
Interior da picape iEV330P foi adaptado para necessidades corporativas.
Foto: JAC Motors / Divulgação

Essa é a conta que a JAC Motors quer que as empresas estabelecidas no Brasil façam para melhorar a média de emissão de suas frotas de veículos comerciais. A picape chinesa também tem outros atrativos, como o alto nível de equipamentos. Contra ela, tem o fato de precisar ser plugada toda noite na tomada, mas nenhuma picape comercial roda 24 horas. Além disso, ela não teria paradas para abastecimento durante o dia e seu custo por km rodado seria muito menor. 

Devido à bateria de 67,2 kWh, a JAC iEV330P é capaz de rodar 320 km com a carga completa, o que dá, em média, um consumo de 21 kWh por 100 km. O fabricante afirma que ela faz 4,8 km/kW. Portanto, a iEV330P é a picape com o menor custo por km rodado do mundo. Para recarregá-lo por completo, considerando um custo médio de R$ 0,55 por kW, o consumidor desembolsará apenas R$ 37. Ou seja: custo por km rodado é cinco vezes menor do que um modelo com motor a diesel. As picapes tradicionais do mercado brasileiro, equipadas com transmissão automática, fazem, em média, 6 km/l no circuito urbano. Andar 320 km, portanto, exigirá 53 litros de óleo diesel, que custam R$ 196 (5,3 vezes mais).

Picape 100% elétrica da JAC Motors está sendo testada pelo Aeroporto Internacional de Guarulhos.
Picape 100% elétrica da JAC Motors está sendo testada pelo Aeroporto Internacional de Guarulhos.
Foto: JAC Motors / Divulgação

Equipado com a ação regenerativa do chamado i-Pedal, o sistema de propulsão da JAC iEV330P aproveita as desacelerações e recarrega as baterias – o motor deixa de consumir energia e se torna momentaneamente um “gerador”. Portanto, se o motorista for cuidadoso nas acelerações e não usar o ar-condicionado, a iEV330P entregará uma autonomia superior aos 320 km. Com o calor do Brasil, porém, convém não considerar isso nas contas.

A picape JAC iEV330P custa R$ 289.900. É possível comprar uma Toyota Hilux cabine dupla a diesel por R$ 194.590 com câmbio automático ou por R$ 181.290 com câmbio manual. Mas, se é para trabalho, talvez nem precise da cabine dupla. Portanto, deve-se considerar também uma Toyota Hilux cabine simples a diesel por R$ 164.012. A picape elétrica da JAC Motors só está disponível com cabine dupla. Talvez seja muito útil também para quem tem uma fazenda a uns 200 ou 250 km de sua cidade (desde que haja eletricidade no destino rural). 

Painel digital e computador de bordo com informações sobre consumo de energia elétrica.
Painel digital e computador de bordo com informações sobre consumo de energia elétrica.
Foto: JAC Motors / Divulgação

De qualquer forma, segundo a JAC Motors, algumas empresas já estão testando a picape elétrica. Um dos possíveis clientes é o Aeroporto Internacional de Guarulhos, que pretende adotar a iEV330P em diversas tarefas operacionais nas pistas. Outra empresa é a CPFL, distribuidora de energia elétrica no interior de São Paulo, que adquiriu a iEV330P para um projeto-piloto de eletrificação total de sua frota na unidade de Indaiatuba (SP). Segundo a JAC Motors, o interior da iEV330P foi redesenhado com o intuito de atender ao público corporativo. 

Itens como volante multifuncional, computador de bordo e partes revestidas de couro fazem parte do pacote. O veículo tem um display de 7” com câmera de ré. O sistema inclui conexão por bluetooth, leitor de MP3 e entrada USB. Diante disso tudo, ao contrário de alguns carros elétricos de passeio, é preciso fazer muitas contas para saber se vale a pena ou não comprar a picape iEV330P da JAC Motors. Para um usuário comum, não vale a pena. Mas, para uma empresa que precisa reduzir suas emissões de poluentes, a picape totalmente elétrica é um bom começo.

Motor elétrico da picape iEV330P entrega 150 cv de potência e 330 Nm de torque.
Motor elétrico da picape iEV330P entrega 150 cv de potência e 330 Nm de torque.
Foto: JAC Motors / Divulgação

Os números

  • Preço: R$ 289.900
  • Motor: elétrico
  • Potência: 150 cv (110 kW)
  • Torque: 330 Nm
  • Câmbio: 1 marcha AT
  • Tração: 4x2 (traseira)
  • Comprimento: 5,615 m 
  • Largura: 1,880 m 
  • Altura: 1,830 m
  • Entre-eixos: 3,380 m
  • Vão livre: 197 mm 
  • Peso: 2.200 kg
  • Pneus: 245/65 R18
  • Caçamba: 1.500 litros
  • Carga útil: 800 kg
  • 0-50 km/h: 5s1 (0-97 não informado)
  • Velocidade máxima: 97 km/h
  • Bateria: 67,2 kWh
  • Consumo: 21 kWh/100 km
  • Emissão de CO2: 0 g/km
Caçamba é volumosa, mas as caixas de rodas atrapalham na acomodação de volumes.
Caçamba é volumosa, mas as caixas de rodas atrapalham na acomodação de volumes.
Foto: JAC Motors / Divulgação

Lista de equipamentos 

  • Ar-condicionado
  • Direção com assistência eletro-hidráulica
  • DRL – luzes diurnas em LED
  • Faróis com regulagem elétrica de altura do facho
  • Faróis de neblina (dianteira)
  • Lanterna de neblina (traseira)
  • Brake-light
  • Alças de segurança dianteiras e traseiras
  • Para-sol com espelho iluminado (motorista e passageiro)
  • Retrovisor interno antiofuscante
  • Bancos revestidos em tecido marrom ecológico 
  • Airbag duplo frontal
  • Portas com barras de proteção lateral
  • Aviso de cinto não acoplado
  • Imobilizador
  • Freio ABS com EBD
  • BOS - Brake Overide System (pedal “inteligente” de freio)
  • VSP – Alerta sonoro para pedestres (até 25 km/h)
  • Kit de ferramentas para reparo de pneu
  • Sensor de capô aberto
  • Sensor de estacionamento traseiro 
  • Vidros elétricos dianteiros e traseiros com sistema antiesmagamento
  • Câmera de ré
  • Entradas USB no console central do painel e no banco traseiro
  • Central multimídia com tela de 7”

Veja também:

Eldorado Expresso: Fome no Brasil
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade