0

O que já se sabe sobre a nova geração do Chevrolet Tracker

Já lançado na China, o novo Tracker chega no final de março com motores 1.2 turbo e 1.0 turbo. Confira as novidades do SUV compacto

15 fev 2020
12h17
  • separator
  • 0
  • comentários

A General Motors confirmou o dia 18 de março como data de apresentação oficial do novo Chevrolet Tracker. O carro vai estrear uma nova geração, especialmente desenvolvida entre as engenharias do Brasil e da China na plataforma GEM, sigla em inglês de Global Emerging Markets (Mercados Globais Emergentes). O Tracker usará a mesma base dos novos Onix Hatch e Onix Plus. Previsto para ser lançado ainda no final de março, o novo Tracker terá pela primeira vez um papel rfelevante no mercado de SUVs.

O novo Tracker foi lançado primeiro na China e estreia em março no Brasil.
O novo Tracker foi lançado primeiro na China e estreia em março no Brasil.
Foto: GM / Divulgação

O Chevrolet Tracker atual é importado e, portanto, tem participação limitada no mercado. Mas o céu é o limite para novo Tracker, que começa a ser produzido na fábrica da GM em São Caetano do Sul (SP). Em 2019, a GM vendeu 16,3 mil unidades do Tracker (média de 1.360 carros/mês). Para 2020, a previsão é vender pelo menos 4.000 unidades/mês, o que daria um volume de 36 mil carros até dezembro. Como referência, vale dizer que o Volkswagen T-Cross obteve 37 mil vendas em seu primeiro ano.

O novo Tracker já foi lançado na China, mas a motorização de lá é diferente da que será usada no Brasil. A grande novidade será a utilização de um novo motor 1.2 turbo, da família CSS Prime, cuja potência ainda é um mistério. Ele tem originalmente 139 cv, mas é possível que a GM faça algum ajuste para deixá-lo com um pouco mais. O Tracker atual tem motor 1.4 turbo de 150 cv. O motor 1.2 turbo será usado sempre com câmbio automático de seis marchas. Os preços devem variar entre R$ 85 mil e R$ 110 mil.

O Chevrolet Tracker praticamente manteve o tamanho, mas o porta-malas cresceu.
O Chevrolet Tracker praticamente manteve o tamanho, mas o porta-malas cresceu.
Foto: GM / Divulgação

O motor 1.0 turbo do Onix também será utilizado no novo Tracker. Ele entrega 116 cv de potência e equipará as versões de entrada, com transmissão manual ou automática de seis marchas. O SUV compacto será ligeiramente menor e mais baixo do que o modelo da geração atual, mas com o entre-eixos um tantinho maior e o porta-malas bem mais generoso, de 390 litros (o atual tem 306).

Em termos de equipamentos, o novo Tracker manterá as configurações usadas no Chevrolet Onix. Espera-se versões LT, LTZ e Premier, além de uma básica de entrada, que não tem nome. A tela multimídia sensível ao toque será de 7” e espera-se itens como internet 4G, Wi-Fi a bordo, assistência OnStar, conectividade Android Auto e Apple CarPlay, entre outros equipamentos. A grande dúvida é como o novo Chevrolet Tracker andará com o motor 1.0 de 116 cv, pois ele é mais pesado que o Onix. E, claro, qual será a diferença entre o Tracker 1.4 turbo atual e o novo 1.2 turbo.

 

Veja também:

Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade