0

Fiat terá SUV compacto para ocupar lugar do Ford EcoSport

Primeiro SUV da Fiat chega este ano com motor 1.0 turbo, câmbio CVT e base do Argo; veja o que já sabemos sobre o Projeto 363

23 jan 2021
05h00
atualizado em 26/1/2021 às 09h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Esta foi a primeira projeção de Kleber Silva, com a grade utilizada pela nova picape Strada.
Esta foi a primeira projeção de Kleber Silva, com a grade utilizada pela nova picape Strada.
Foto: Kleber Silva / Reprodução / KDesign

A Fiat é uma das poucas marcas que não têm SUV no mercado brasileiro. Essa demora para entrar no segmento mais promissor, que já responde 32,7% das vendas no Brasil, ocorreu para dar espaço ao crescimento da Jeep, do mesmo grupo. Porém, o primeiro SUV da Fiat está chegando -- e será este ano. O carro será baseado no Fiat Argo e tem uma missão: ser uma resposta ao Volkswagen Nivus, além de ocupar a vaga deixada pelo Ford EcoSport.

Assim como ocorreu com o lançamento da nova picape Strada, o primeiro SUV da Fiat está sendo guardado a sete chaves. Não se sabe o nome do carro e algumas fotos de espiões mostram o carro totalmente disfarçado, sem revelar as linhas. Mesmo assim, devido a informações que vazam de funcionários da Fiat, aos poucos o carro vai ganhando forma. Dentro da Fiat, o primeiro SUV é conhecido como Projeto 363. Por economia de custos, o Projeto 363 utilizará a plataforma MP1 do Argo e herdará boa parte de sua carroceria.

Assim como a Volkswagen trabalhou em cima do Polo para criar o Nivus, a Fiat trabalha em cima do Argo para criar seu primeiro SUV. Algumas soluções são óbvias: a parte frontal do Projeto 363 será mais elevada do que a do hatch (trata-se da principal característica de um SUV, além da elevação da suspensão). A lateral entre as colunas A e C, entretanto, serão idênticas. A traseira será mais alta para reforçar a característica de utilitário esportivo, com bom ângulo de saída.

Se a Volkswagen precisou desenhar um carro diferente do T-Cross, a Fiat precisa fazer algo diferente do Argo Trekking, a versão aventureira do hatch. Dessa forma, além de elevar o capô do carro, será necessário enfatizar os adereços de SUV, como as proteções das caixas de rodas mais grossas e uma proeminente barra de plástico preto atravessando as duas portas.

Última projeção do designer Kleber Silva: grade frontal inspirada no Fiat Tipo Cross italiano.
Última projeção do designer Kleber Silva: grade frontal inspirada no Fiat Tipo Cross italiano.
Foto: Kleber Silva / Reprodução / KDesign

O designer brasileiro Kleber Silva, da KDesign, já tinha feito uma projeção do SUV da Fiat com a grade frontal da nova Strada. Agora ele traz uma atualização de sua projeção, utilizando elementos usados na Itália pelo Fiat Tipo Cross e também pelo Fiat 500X. Outras leituras que apareceram na internet foram dos designers João Kleber Amaral e Du Oliveira, que fez uma projeção do SUV da Fiat com a grade dianteira inspirada na nova Strada e alguns elementos do Maserati Levante. 

Enquanto os designers tentam antecipar o visual do primeiro SUV da Fiat, os engenheiros trabalham nas características técnicas do carro. Já se sabe que o projeto 363 utilizará o novo motor 1.0 turbo flex de 3 cilindros que será fabricado em Betim (MG) na versão topo de linha. Este motor terá injeção direta de combustível, duplo comando variável e deve ter entre 115 e 125  cv. Talvez a Fiat siga a mesma linha que a Volks adotou no 1.0 TSI do Nivus (116 cv com gasolina e 128 cv com etanol). O torque também deve ser similar, na casa dos 200 Nm. O câmbio será automático do tipo CVT, da Aisin.

É possível, entretanto, que a versão de entrada use o 1.3 Firefly aspirado flex que equipa a Strada e o próprio Argo, de 101/109 cv (gasolina/etanol) e 134/139 Nm (g/e) com câmbio manual de cinco marchas, para ter um preço de entrada mais competitivo. A ideia é que o Projeto 363 ocupe também um espaço deixado vago pelo Ford EcoSport, que deixou de ser fabricado no Brasil. Se for confirmada essa versão de entrada com o motor 1.3, a versão intermediária deve ser 1.0 turbo automática.

Por dentro, a Fiat deve dotar o SUV Projeto 363 de uma multimídia com tela de 7” e conectividade Android Auto e Apple CarPlay sem necessidade de cabo. Espera-se também algum grafismo inédito no quadro de instrumentos, para acentuar a pegada aventureira do carro. 

Projeto 363 da Fiat vai realizar o sonho do primeiro SUV da marca no Brasil.
Projeto 363 da Fiat vai realizar o sonho do primeiro SUV da marca no Brasil.
Foto: Kleber Silva / Reprodução / KDesign

Embora queira ocupar uma fatia que foi abandonada pelo Eco Sport e seja um concorrente direto do Volkswagen Nivus, o inédito SUV da Fiat também tentará pegar alguma fatia do T-Cross e até do Chevrolet Tracker. Por isso, o Projeto 363 será mais alto (é bem provável que tenha pelo menos 195 mm de vão livre, contra 191 mm do T-Cross, 176 mm do Nivus e apenas 157 mm do Tracker. O Argo Trekking tem 185 mm de distância do solo. O carro também vai brigar com modelos distintos, como o Caoa Chery Tiggo 2 e o Honda WR-V, dependendo da faixa de preço.

Rack de teto, rodas de liga leve aro 16 e pneus 195/60 devem ser padrão no SUV da Fiat (o Argo Trekking 1.8 utiliza pneus 205/60 R15). Como a maioria dos SUVs modernos -- que, na verdade, deveriam ser chamados de crossovers --, o Projeto 363 da Fiat não terá nenhuma versão 4x4. Essa continuará sendo uma primazia do Jeep Renegade dentro da Stellantis (empresa que surgiu da fusão FCA-PSA). Mas, pelo menos, o SUV da Fiat virá com o sistema E-Locker, que faz um bloqueio eletrônico do diferencial e melhora a tração em situações de barro ou lama.

Como a Fiat agora faz parte da Stellantis, junto com a Peugeot e a Citroën, a questão do posicionamento deixa de ser resolvida somente com a Jeep -- é preciso considerar também de que forma esse lançamento vai impactar os SUVs compactos das irmãs francesas, principalmente o novo Citroën SUV que deve ser lançado em breve, abaixo do C4 Cactus.

Da mesma forma, o preço é um grande mistério. O Nivus tem uma versão de R$ 91 mil e outra de R$ 104 mil. Já o Tiggo 2, da Caoa Chery, vai de R$ 73 mil a R$ 87 mil. Outro possível concorrente, o Honda WR-V, custa de R$ 87 mil a 98 mil. O Fiat Argo Trekking custa R$ 68 mil na versão 1.3 e R$ 79 mil na versão 1.8. Acreditamos que o primeiro SUV da Fiat partirá de R$ 85 mil na versão 1.0 turbo mais barata e um pouco menos de R$ 100 mil na mais cara; se for confirmada a versão 1.3 aspirada com câmbio manual, pode partir de R$ 77 mil, a preços de hoje. 

Veja também:

Novo Nissan Kicks 2022 dá um salto de qualidade
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade