2 eventos ao vivo

BMW Série 3, ícone dos sedãs, surgia há 45 anos na Alemanha

Nascimento do sedã esportivo, que viria a se tornar um dos principais ícones da BMW, ocorreu em julho de 1975. Saiba a história do Série 3

30 jul 2020
14h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Primeira geração do BMW Série 3 em julho de 1975 e ficou no mercado até 1983.
Primeira geração do BMW Série 3 em julho de 1975 e ficou no mercado até 1983.
Foto: BMW / Divulgação

Quando se pensa em sedã médio de qualidade, poucos carros surgem imediatamente na mente como o BMW Série 3. Além dele, o Mercedes Classe C, o Toyota Corolla e o Honda Civic. Talvez o Audi A4. Mas quando se pensa num sedã médio com pegada esportiva, o BMW Série 3 é único. Claro que há versões de outros carros tão boas ou melhores do que ele, mas o Série 3 é sinônimo de esportividade. E agora o sedã alemão está completando 45 anos de estrada. 

Após sete gerações e 45 anos de existência, o BMW Série 3 segue como um sedã esportivo por excelência. Trata-se de um dos ícones mais bem sucedidos do fabricante alemão. A primeira geração do Série 3 surgiu em julho de 1975 e ficou no mercado até 1983. O design do primeiro modelo foi assinado por Paul Bracq, que liderou os estúdios da BMW entre 1970 e 1974. Bracq também foi o responsável pelo protótipo BMW Turbo, que resultou no BMW M1.

Primeiro BMW Série 3 tinha 4,355 m de comprimento e 2,563 mm de distância entre-eixos.
Primeiro BMW Série 3 tinha 4,355 m de comprimento e 2,563 mm de distância entre-eixos.
Foto: BMW / Divulgação

O design do primeiro BMW Série 3 foi inspirado no BMW Série 5 (1972-1981). Além da carroceria de duas portas, ele chamou atenção pelo visual da traseira, que era bem diferente do padrão adotado na época.

O primeiro BMW Série 3 tinha 4,355 m de comprimento, 1,610 m de largura, 1,380 m de altura e 2,563 mm de distância entre-eixos. Ficou claro que uma nova classe havia nascido dentro da BMW: o sedã esportivo compacto. O Série 3 foi lançado com uma família de motores de quatro cilindros, com 1,6, 1,8 e 2,0 litros. Esse motor, que permaneceu até 1987, foi baseado no lendário bloco M 10, com o qual Nelson Piquet chegou ao bicampeonato de Fórmula 1 em 1983, com um Brabham-BMW Turbo.

Os primeiros Série 3 tinham a cilindrada indicada pelo próprio nome da versão. Assim, o 316 era 1.6 de 90 cv, o 318 era 1.8 de 98 cv e o 320 era 2.0 de 109 cv. Todos eles utilizavam carburadores solex. Mas havia a possibilidade de ter um BMW 320i, que utilizava um novo sistema de injeção eletrônica de combustível e entregava 125 cv de potência.

Carroceria duas portas e traseira agressiva marcaram o design de Paul Bracq.
Carroceria duas portas e traseira agressiva marcaram o design de Paul Bracq.
Foto: BMW / Divulgação

Hoje os motores de seis cilindros estão em baixa, devido ao downsizing. Porém, houve uma época em que o desejo de todo apreciador de automóveis era ter um carro com pelo menos seis cilindros. O BMW Série 3 foi o primeiro sedã médio a usar um motor de seis cilindros em linha. No Salão de Frankfurt de 1977, a BMW apresentou os modelos 320/6 e 323i.

O BMW 323i tinha um motor 2.3 com 143 cv de potência. Já o 320/6 utilizou o bloco de seis cilindros 2.0, também com injeção. Em 1978, o 316 passou a usar o bloco de 1,8 litro de 90 cv e o 318i lançou um sistema de injeção para que sua potência fosse aumentada para 105 cv. Então já não era possível identificar a cilindrada do motor pelo nome do carro. Em 1981, por exemplo, surgiu o BMW 315, que tinha motor 1.6 de apenas 75 cv. Era uma versão de entrada oferecida pela marca. Naquele menos ano, em maio, a BMW chegou à marca de 1 milhão de Série 3 produzidos.

Brabham-BMW Turbo de Nelson Piquet, na campanha do bicampeonato de 1983, usava o mesmo bloco M 10 que foi a base dos primeiros motores de quatro cilindros do Série 3.
Brabham-BMW Turbo de Nelson Piquet, na campanha do bicampeonato de 1983, usava o mesmo bloco M 10 que foi a base dos primeiros motores de quatro cilindros do Série 3.
Foto: Divulgação

No Brasil, o BMW Série 3 chegou primeiramente importado, quando o mercado se abriu, a partir de 1990. O primeiro modelo de sucesso foi o 325i. Em outubro de 2014, o ícone passou a ser produzido no país, na fábrica de Araquari (SC), com o Série 3 da versão ActiveFlex. Hoje são fabricadas em Santa Catarina as versões 320i GP, 320i Sport GP, 320i M Sport e 330i M Sport.

Além dessas versões, a BMW completa a linha do Série 3 trazendo as seguintes versões importadas: 320i Sport, 330e M Sport (híbrido plug-In) e M340i xDrive. O BMW 320i é o líder de sua categoria, com 2.130 unidades emplacadas este ano (até 30 de julho). Já o 330i tem 122 vendas registradas pela Fenabrave.

BMW 320i GP com as últimas atualizações chegou este ano ao Brasil.
BMW 320i GP com as últimas atualizações chegou este ano ao Brasil.
Foto: BMW / Divulgação

 

Veja também:

Honda Civic 1.5 turbo é um devorador de estrada
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade